Távola De Estrelas: Março 2005

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Flor Lunar

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, março 06, 2005 0 Carinhos de Luxo


Sem dormir, possuído pelo frio,
Com a neve entranhada nos ossos
Comecei o dia…
Com lembranças de fogo
acesas no outro lado do mundo
Vi praias e sorvetes
Biquinis e chapéus
Protector de Sol para a pele
Assim sendo, então…
Despi –me!
Fiz-me nu!
Quem acendeu a fogueira?
Quem trouxe o sal para esta manhã?
Saltei à corda com os lençóis
Joguei à bola com o colchão
Em pé, fui montanha russa de mim mesmo
Em mim, cresceu avião, foguetão, vaivém
Fui Astronauta na lua do teu sol
Um pequeno passo
sapateado, em círculo e a galope
Com cabide e cruzeta:
- Fui valsa!
Se isto é cinema
filme, banda sonora
só pode ser d´ animação
E criança fui
encantado
com as cores e beleza dos personagens
Que morrem e re-morrem e renascem
renascem …
Camião , comboio passando por cima de mim
Me espalmando, passando a ferro
Personagem da Máscara * que de dia é homem
E de noite é boneco animado
boneco homem do homem …
… A verdade paira e é rasa…
Voltei ao meu quarto de brinquedos
Fui novamente menino
A minha casa em Carrossel
Loucura dum momento
quase surrealista
Esplendida
Soberana
Soberba
A tua imagem
Os teus poemas
Irrompem nos meus sonhos
e rebentam como fogo-de-artíficio
Que este seja o nosso Big-Fish *…
Frio vá embora!
Deixe o Verão da minha menina me aquecer!
Preciso de dormir
Dormir
Estou cansado,exausto
Amor,meu Amor
Se dispa e faça do seu corpo meu agasalho

(A propósito…
…guarde este poema debaixo de sua almofada)


JouElam – O Tecido Das Flores, 2004


Flor Perfumada

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, março 03, 2005 0 Carinhos de Luxo

As vendedeiras da minha rua gritavam :
- Está morto , está morto!!!
Olhei-as com a " Interpretação Dos Sonhos " na mente
e com um sabor rebelde na garganta provoquei :
- Quem ? Quem , quem foi que morreu ?
- Tu , tu , ó homem , não vês que estás morto ?
Com o meu ar de eterno distraído , rematei-lhes :
- Eu? Eu? Desculpem , eu ainda não acordei ! ...



JouElam - O Tecido Das Flores (2005 , March 06 3:43 AM)
in Bandolins/Mandolins , All About Nothing