Távola De Estrelas: Setembro 2008

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

ALEGRIA DE PALHAÇO

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, setembro 29, 2008 0 Carinhos de Luxo


Sinto na felicidade do palhaço uma luz radiante,
Tanta alegria, sorrisos e um olhar penetrante...
 Mas sei que alguns carregam no peito dor dilacerante,
Pela sina de uma vida sem raízes, vida itinerante.

Seus dramas pessoais, tragédias e conflitos.
Todo dia o bufão precisa mostrar-se contente.
E, algumas vezes, para uns poucos amigos,
Abre o coração, revela as dores que deveras sente.

Mas o show não pode parar, sempre continua...
Quando no circo da vida, abrem-se as cortinas,
É hora de transformar-se, mudar a face negra da lua... 
Dar lugar ao disfarce, mudar o brilho nas retinas.

Assim eu também, como mutante, levo minha vida,
Disfarço a dor, rio da chuva, faço muito estardalhaço,
Sou a imagem da felicidade, descarada na contrapartida
Mas no fundo da alma, só eu sei, sou como o palhaço.
 

    
Daniele Dallavecchia

foto de : Alegria Espontânea: http://olhares.aeiou.pt/foto4000211.html

Reeditado de Alegria de Palhaço : http://recantodasletras.uol.com.br/poesias/1202480


Minha Mágoa

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, setembro 25, 2008 0 Carinhos de Luxo

Ah, pobre de mim, alma tão dolorida.
Com meu coração ferido, a sangrar...
Pois o punhal que cravaste em meu peito
Tão fundo e exato, inda não pude retirar.
O suor perfumado escorria por meu corpo,
Contraído pela agonia e pelo desgosto,
 Ao descobrir teus segredos, teu jogo.
Ah, como pudeste comigo ser tão maldoso?
Acabaram-se meus dias de contentamento,
Em prantos, sozinha, com meus pensamentos,
Suplicando outro destino... Sinto-me perdida!
Dá-me outra chance, Senhor, outra vida!
Por que tornastes meu destino angustiado?
Por que me fizestes tão alto sonhar?
Preso ainda às sombras do teu passado,
com o amor que te dei fostes brincar.
Raposa disfarçada, amou-me com uma mentira...
Outra amava com poemas e versos perfeitos,
Trabalhados em letras, sentimentos e rima.
Tornando minha vida, cada dia, um desespero.



Teu Infinito em Mim

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, setembro 25, 2008 0 Carinhos de Luxo




























Foto por Daniele Dallavecchia

Meu pensamento voa, solto, perdido,
Longe daqui e além de qualquer tempo.
É o teu amor, dentro de mim, vivo!
Deixando-me cheia de contentamento...


A alegria tão contagiante que me faz sonhar,
o beijo que me dá, tornando cada dia instante
de euforia, dando-me asas para poder voar...
faz-me ver o mundo doutro jeito, estonteante!



Ah, tudo nele é tão inacreditavelmente belo:
Seu rosto, seu corpo, sua boca, seu gesto.
Tudo em mim se desespera por o encontrar
Antes que as horas morram ou da vida acabar



Original in Recanto das Letras

Daniele Dallavecchia, 25092008