Távola De Estrelas: A ilusão que nos separa

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

A ilusão que nos separa

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, dezembro 28, 2010 0 Carinhos de Luxo


Um jeito novo de te querer surgiu  no peito,
e aquele amor atordoado, apressado e frágil
adormeceu com a noite que passou, refeito
em partes esquecidas de mim, e não foi fácil

abandonar aquela intensa e antiga realidade.
Um por-de-sol abriu-se em minha alma juvenil ,
dissipando a cegueira daquela acre saudade,
revigorando pirilampos raros de paz e luz anil.

Não há mais solidão nesta espera, compreensão!
A tristeza deixou meus olhos, agora me revejo em ti.
Não há ventania nem folhas secas no meu coração.

Espero a tua confusão passar, meu corpo te sorri,
nada aqui sofre ou padece, fortalece em oração!
A porta que nos separa é uma singela e fina ilusão.

0 Response for the "A ilusão que nos separa"

Postar um comentário

Beijinhos