Távola De Estrelas: SEM SAÍDA NEM JUÍZO

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

SEM SAÍDA NEM JUÍZO

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, dezembro 13, 2010 2 Carinhos de Luxo


Teus dedos deslizam sobre meu corpo,
dedilhando a música da paixão...
Suave é a noite fresca que me envolve,
sem pedir condição.
Sinto-me à deriva, sem defesa,
enfeitiçada por essa tua sedução...
Teu jeito educado, essa tua cultura...
Vasta é a terra de sabedoria que te abriga,
pequena é a terra de juízo que me contém.
Não sou nada, não vejo nada,
fora isso, permito-me embalar pelo compasso
das tuas palavras de amor.
Me solto e deixo envolver
por essa chuva que me lava toda a alma.
Pode levar agora a minha alma!

2 Response for the "SEM SAÍDA NEM JUÍZO"

  1. Eduarda says:

    Daniele,

    O vídeo comenta este belo poema.

    bj

  2. Ana Vidal says:

    lindo esse poema Dani, saudade de vc escrever no luso querida amiga...
    bjimm
    Ana Vidal

Postar um comentário

Beijinhos