Távola De Estrelas

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...
Postado: Daniele Dallavecchia On sexta-feira, fevereiro 04, 2011 0 Carinhos de Luxo

A lágrima insiste em guardar esta dor,
condensada, parada entre as pálpebras,
nesta vida de labirintos e desamor,
engasga a boca em mudas palavras...

Quero voar livre, perder-me pelo espaço,
ser quem sou, sem medida nem segredo,
cair de vez, sem pára-quedas, no teu abraço
salvar-me da solidão, te encontrar sem medo.

O instrumento que me toca está desafinado,
busco desesperada uma nova saída,
mas este som dispara tão abafado...
sem harmonia, numa vibração tão 

Mas nada posso neste instante desarticulado,
a canção perdeu seu rumo, a banda se desfez,
as notas voam, procuram novo significado,
e no fim, encontram-me só, delirando outra vez.

0 Response for the " "

Postar um comentário

Beijinhos