Távola De Estrelas: Meu Momento...

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Meu Momento...

Postado: Daniele Dallavecchia On sábado, abril 30, 2011 8 Carinhos de Luxo


O tempo consome as horas dentro de mim,
e eu estou passando tão rápido pela vida
e por que nada acontece? Por que o sim
vem sempre acompanhado de pouca saída?

Tenho andado tão triste nesta nova estação
e nada há que me console esta distância
do teu corpo tão desejado, ó minha paixão!
Onde fica o vôo que me leva à nova infância?

Relógio fora do tempo... Corre, corre!
Me joga nos braços do meu sonho a tempo,
me tira desta angústia que sufoca o peito

Me faz florescer, me dá vida, me socorre!
chega de andar, ó tempo sem lei, tão lento...
me deixa sonhar e acordar no beijo perfeito...

8 Response for the "Meu Momento..."

  1. Nessa nossa ansia de viver, ser feliz, sonhar, e amar, o tempo é o carrasco que no tic tac do relógio escoa nossas horas...
    Linda poesia querida
    bjks

  2. Oi querida,

    Ah o tempo... Só passa rapidinho quando estamos juntos, mas quando estamos longe, demora uma eternidade...

    Amei a poesia...


    Beijos



    Ani

  3. Ana says:

    Lindo Dani!
    Bela postagem!
    Beijo enorme pra vc!
    Ana

  4. Daniele... sempre com poemas lindos repletos de sentimentos!..
    Uma super beijoca em seu coração..

    Verinha

  5. Daniele,

    O tempo é nosso amigo também.O momento converge no antes e depois.É um ponto.A vida um somatório deles.
    Degustar cada momento como se fosse o último.bjs

  6. A.S. says:

    Belissimo soneto! Adorei partilhar estes momentos tão poéticos...


    Beijos!
    AL

  7. Passando pra deixar um beijo e desejar uma linda semana...

    Ani

  8. A ânsia de viver é tão grande que às vezes nos perdemos dentro das palavras, e o tempo passa, passa escandalosamente rápido e sem prestar contas, é como uma bússola que marca nossos compassos, descompassados, em busca da harmonia entre todos os espaços do tempo...
    Como sempre nos perdemos dentro dos teus poemas...
    Beijo querida
    Gosto muito de vir aqui jogar palavras ao vento...

Postar um comentário

Beijinhos