Távola De Estrelas: Sina (Lendo Camões)

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Sina (Lendo Camões)

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On domingo, junho 19, 2011 5 Carinhos de Luxo

Camões, falece a cada vez que a mudança morre na vontade dos homens.
Neste todo o tempo de nada adianta trocar os homens cuja vontade é nada mudar.
Para que se mudem as vontades,- urgentemente - é preemente espalhar o sopro
imperativo declamado com as mãos: - mude-se o tempo!


LSJ, relendo Camões hoje, 100620112020


O seu vermelho escorre
nas penas de tinta e mola
das infames garras
que na desgraça se contentam
dos escribas palacianos
que têm leis nas mãos
e amuletos cristãos ao pescoço
como se amar
seja sinónimo do emblema da corte
ou antónimo de D. Afonso I !...
Ei-lo , de novo,desterrado!
jogado às galés!
tudo por uma palavra
tudo porque a semântica
da epopeia
a fonia do soneto
ou a redondilha maior
na sintaxe dela
galga muros,marés e fronteiras
palavras de aventura e aventureiras
e porque sabe cantar como ninguém,
a vida que da alma chama
o amor que o peito reclama
os povos e crenças que a Língua une
tem de morrer em terra insana
"amor é fogo que arde sem se ver"
e as palavras,aquelas...
que ninguém quer escrever
carregadas do mar com o seu sal
Portugal, Portugal !
que de certos portugueses
tão incertos nas vezes
"não reza a História sagrada"
é com palavras que se pescam peixes
é com palavras , é com palavras
é com palavras , é com palavras
que se imortaliza a terra
mas nesta mudez falada
de tanta vez condenar ao desterro
o nosso Luiz Vaz
as palavras, palavras, palavras
desertam, escapulem-se das páginas
e aos olhos e às mãos
salta um livro de nada
aos riscos, sarrabiscado
aos riscos...
sarrabiscado...
com as penas de tinta e mola
dos escribas...

tem peixes em terra
e homens no ar
estranha condição
de tanto trocar
o direito e a razão!

Luiz Sommerville Junior

5 Response for the "Sina (Lendo Camões)"

  1. Querido, a primeira vez que li este texto me faltou o ar! A força com que tuas palavras atravessam as sinapses é estonteante! Tua estrela brilha cada vez que tua pena trabalha. Cada linha é bordada com o tecido da sabedoria e da sensiblidade que te veste a alma. Parabéns, meu mestre, meu amor! Beijo!

    Te amo!

  2. Ó querida, cá estou eu repetindo o óbvio: donde (me) vem-qual a fonte d´água cristalina e fresca-o alimento? Quem me cobre com as mais belas rendas do universo?Quem é agasalho para os dias frios? Quem é praia maravilhosa nos dias quentes? Quem é origem, meio e consequência dos dias temperados que são todos os dias? O que pode parecer aborrecido é eu formular perguntas cuja resposta é por demais evidente! Mas ficar-me-ia muito mal fazer silêncio sobre as questões que eu mesmo neste comentário coloco! Como tal a resposta e repetição que não cansarei de repetir é...
    ÉS TU, minha amada e bela lourinha!
    Muito grato, meu amor.
    beijo!

  3. Fatima says:

    Olá Jorge e Daniela!
    Obrigada pela vossa visita ao meu humilde cantinho!
    Não sei, nem tenho capacidade para comentar, tão linda poesia...Só vos posso dizer que adorei ler-vos...Tenham uma boa semana...Felicidades para vocês.

  4. Grata pela visita!
    Está muito bonito o espaço aqui de vocês.. parabéns!

    Um beijo no coração e uma ótima semana!
    Verinha

  5. Olá lindos! Como é bom vir aqui! A gente sai nas nuvens ao ver tanta coisa linda! Parabéns por este Blog.
    Meus anjos, vim agradecer a vocês pelo carinho do seu comentário em meu blog! Fiquei feliz por terem assistido e gostado do vídeo sobre a diferença. Maravilha vcs amigos!
    Deus abençõe vcs em todos os sentidos...
    Forte abraço.
    Carlos Adriano Santos. (Adriano Gaúcho Poa.

Postar um comentário

Beijinhos