Távola De Estrelas: Lençóis De Pedra

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Lençóis De Pedra

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, julho 04, 2011 1 Carinhos de Luxo


Com adaga de leis
do amor que não tens
em golpe arco d´ogiva alongada
roubaste todos os sonhos...
e como sonhar a vida
que de trigo é carecida?
Sinto as tuas pisadas
mas não és tu
é a estátua da avenida
que do alto me observa, congelada !
irmã deste chão em que(não)durmo
leito frio em forma de calçada ...
Cinco horas da madrugada
o cheiro a pão quentinho
- grita a fome no meu corpo , silenciada !
felizes são as pombas
porque têm quem lhes dê de comer
por mais que elas voem para outra morada
há sempre alguém que lhes siga a asa
afagada ....
(a voz que fala é a voz que dorme?)


Luiz Sommerville Junior, 030720110222

1 Response for the "Lençóis De Pedra"

  1. Lençóis de Pedra,

    céu de estrelas,

    solidão como amiga,

    tristeza como companheira...

    A fome faz canção

    percussão do vazio

    que habita o fundo do ser,

    que vida quer

    sem podê-la ter...



    Meu amor, teu poema fala de forma muito profunda, sensível e bela sobre um problema que nos aflige a alma, distorce a paisagem, mas infelizmente tornou-se comum nas ruas da cidade. A sociedade acostumou-se com a desgraça nas esquinas...E quem está no poder, dorme confortavelmente em seus lençõis de setim...



    Parabéns, meu amor!



    beijo, te amo! Tua Danjor

    *Sempre DS*SD erpmeS*

    resposta in WAF

Postar um comentário

Beijinhos