Távola De Estrelas: Toda A Minha Vida (II)

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Toda A Minha Vida (II)

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, setembro 19, 2011 1 Carinhos de Luxo




Do sonho
que me nasceu um dia ,
antes era o sonhado
duma alvorada que alguém subia ,
que a minha vida findaria
sem ele na trilha do meu dia ,
mas , ó saia rodada
que nos olhos me és - alegria ! ,
longo é o traço da estrada
que pé algum alcançaria
todavia qual rosto que a mão acaricia
o coração enconstado ao céu
une as pontas pela vigia
e do sonho que jamais pereceu
brota a flor que é minha guia
tu  - ó amor meu !


( Ah , do sonho que um dia nasceu
se faz a Julieta que me escreve
- ó tinta que este Romeu bebe ! -
no tecido do teu corpo que verteu
e escorre imortalizando
o nosso ...) 


Luiz Sommerville Junior

1 Response for the "Toda A Minha Vida (II)"

  1. E quando os olhos
    daquele Romeu tão apaixonado
    fixaram a vida dela
    na retina dos sonhos,
    ela, Julieta que sem ele
    era nada,
    viu as cortinas
    do mais belo palco se abrir, luz!
    E parou extasiada diante
    da roseira sem espinhos
    que se anunciava,
    um Romeu apaixonado
    trazendo ramalhetes de beijos
    zilhões de partículas de paixão
    cobrindo o corpo dela
    que já era dele
    com o mais puro linho
    do amor...

    Te amo, my prince Romeu Jou

Postar um comentário

Beijinhos