Távola De Estrelas: Do belo

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Do belo

Postado: Luiz Sommerville Junior On quarta-feira, novembro 30, 2011 1 Carinhos de Luxo




Um mundo onde predomina a beleza
pode não ser um mundo justo , mas é certamente ,
um mundo onde a dor é menos insuportável , porque
a presença duma estética onde o belo é  a sua
dama d´honra , alivia o horror que todo e qualquer
mal estar possa provocar.
Em verdade, contra a dor , seja ela pessoal ou
colectiva , contra essa "feiura" somente a beleza ,
seja ela a dos gestos ou a dos corpos que o universo
gerou , pode contrapor o alívio de que o ser , quando
em sofrimento , carece .
É certo que para um doente padecendo de dores
horríveis , aparentemente , o belo , nada pode
oferecer-lhe e apenas a rápida adminstração
dum potente analgésico lhe travará a dor
da chaga que lhe corrói o corpo , mas
esse analgésico , não é ele mesmo , uma forma
de repor no corpo a estética que a doença
quer roubar-lhe ?
Nenhum sofrimento faz sentido , logo , tudo
que se oponha ao sofrimento e que devolva
ao ser o indespensável bem estar - é belo .
Maravilhosamente belo . E, este é
(o bem-estar , conforto) o poema mais
belo a que alguém pode aspirar e que
em pleno direito todos os que acreditam
num mundo melhor devem exigir.

Luiz Sommerville Junior , 241120112357

Categories:

1 Response for the "Do belo"

  1. Que a nossa visão seja seletiva, preferindo assim, ver o lado belo e/ou as coisas belas em vez do lado feio, da tristeza, da dor, do terror. Que nossos pensamentos prefiram ser pautados no bem, que nossos atos sejam verdadeiros e guiados para o que é bom. E que o belo nos rodeie sempre as vistas, para que nossos olhos não se cansem e queriam fechar-se diante das "feiuras" do mundo. Parabéns, meu amor.

    te amo!

Postar um comentário

Beijinhos