Távola De Estrelas: Junho 2011

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Soneto Ao Exagerado Amor

Postado: Daniele Dallavecchia On quinta-feira, junho 30, 2011 1 Carinhos de Luxo


Um lindo dia me acordou esta manhã,

um dia com gosto de amor e de paz.

Era você em meio a uma saudade vã

deste amor que nunca se desfaz...



Um dia longe do teu peito é capaz

de tornar-me melancólica pelo afã

da tua volta, posto que minha alma faz

esta saudade ser infinita até amanhã.



Teu amor, luz divina que me fortalece,

liberta meu corpo cansado de toda a dor,

alma dionísica, tocando estrelas no ar,



Teu amor, cultivado dia-a-dia como prece,

onde sigo como o rebanho ao guardador,

que não pensa, segue por qualquer lugar.


Daniele Dallavecchia


7711 Rosas Movidas a Vento

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On terça-feira, junho 28, 2011 1 Carinhos de Luxo




"Sabem"
os teus olhos,
guia dos meus dias,
erguer o facho olímpico
que acende as estrelas,
bússola do meu destino,
que são sorrisos e beijos,
a aquecer minha alma,
cordão de luz infinita,
ocidente e oriente do nosso amor,
milhares de kilómetros,
oceano de lágrimas,
dividindo nossas vidas,
guardando um futuro
d'esperança...
dobrando a magia dos números,
7711 motivos para te buscar,
quatro digitos qual quatro letrinhas,
bordando o amor
que pulsa nos meus olhos,
vibração de todos os poros
que (te) vêem flor,
música do meu ser,
ternura oceânica,
balé d'encantos
no carinho do céu...
saia d'astros iluminados
que ...
abençoa
o pronome
teu

Dueto Luiz Sommerville Junior & Daniele Dallavecchia, 27 de Junho 2011


Três Santos

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, junho 26, 2011 0 Carinhos de Luxo



o dia que não há,
em confidência de guitarra
primorosa execução da lágrima
que cantava
do passado a prisão
mas de plangente cegava
ao futuro do qual abdicava
falava, falava...
- toma cuidado com o arco-íris!
ó ignorante cabeça-de-vento
que do inverno filho fui
e das suas tempestades
alimento sou
como desamarrar
a minha escola encerrada
abrir as portas dela à primavera
e afogá-la, afagá-la
do chão até ao tecto
e da entrada até à saída
-porta irmã dos pés-
com todos os que se foram
e com todos os que chegam
nos livros que morrem
- folhas caídas, ó Garret ! -
nas prateleiras
onde mão alguma alcança
-e tantas são as estendidas!-
a página em que Camões é mudança ?
então cantam-me baladas
e trovas !
mas não escuto em alguma delas
as boas-novas
ah , esta multidão amordaçada
quase à beira da glória, sufocada!
e o que há d´errado no verbo haver
que o seu imperativo
não se faz império do irá-acontecer?
Agradeço-te , ó ventania
a saudação da tua bandeira
na janela e nas varandas
Saúde-te ó mural
em todas as praças
afinal sou irmão das desgraças
mas jamais serei gémeo
das costas viradas, dos ombros encolhidos
somos ou não
os escolhidos?
Fui no teu olhar
quando o cacilheiro
ainda não vencia a outra margem
mão fui quando o Cristo-Rei
era o Rimbaud da minha janela
ou quando me enganei
e caligrafei Alameda
in lapsu
Almada - era o que eu pensava!
Cena Do Ódio?
Ai ... o amor é assim
com toda a raiva a marchar
desfile marcial de beijos a despertar
perdi-me ...
lá ...
na torre
nem Tombo, nem tumba
Belém em esquece-a-aldeia
e vem pró universo de Medeia
e já que perdido
permaneço ...
do Chile que é namorado da Graça
e Mouraria que a todos abraça
elejo o meu rei
a minha rainha
princípe e princesa
toda a minha corte
no voto em que repudio
os novos que são velhos
Restelo
quero das noivas de Santo António
os noivos de São João
casando nesta nação
o sul ao norte
e ambos ao centro do altar
português
vai lá , vai
vem cá , vem
há uma palavra
- sim ! -
aliança
ou ...
sangue ...
ourives fui...
das Tormentas
e faço questão de lembrar
o que jamais devemos esquecer:
não mudamos o nome do Cabo
para Boa-Esperança ?

Lá para o fim ...
serei romeiro na Quinta Grande
água fresca perfumando
a despedida de junho
três santos, ou três Reis Magos
três chaves das nossas aldeias
e cidades
curando os corações
das presentes enfermidades ...
e ainda que chorem
a fragilidade dos sorrisos
a boca demarcará a fronteira
no lábio inferior - é aqui !
no lábio superior - atreve-te !

urgente:
o beijo espera-nos...



Luiz Sommerville Junior, 010620111251 


A Luz Que Atravessa Os Portais

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, junho 26, 2011 1 Carinhos de Luxo





Conversei com os anjos
eram árvores azuis
silêncios pelos canaviais
braços de barcos brancos
em mantos
de borboletas sobre os roseirais
lágrima estendida
ao longo dos varais
das nuvens
oraçao
almas terrestres de celestes
véu de pássaros
corpos de verde encanto
cardume d´asas
estrelas pregadas d´abraçadas
a cada grão do chão
deste meu amor
pelos teus vitrais
que me és, minha querida,
dos jardins
todas as flores
reais ...


Luiz Sommerville Junior, 200620111801


"Parla Piu Piano" III

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, junho 25, 2011 0 Carinhos de Luxo

À minha Dani

"Parla piu piano", meu amor,
que as estrelas dos teus beijos
dançam em pressão-descompressão
nas teclas onde as ondas dos teus vestidos
inundam em rastros de luz , todas as caminhadas!

"Parla piu piano", minha querida, 
há triunfos cravados nos anéis que nos bafejam
com os cânticos de Salomão!
esmeraldas coroando a noite bendita
águas-marinhas brincando com os teus cabelos
que são o dia - da minha alegria !
e ... há turquesas nos teus olhos
estendendo ao longo desta tarde
o cofre precioso dos teus sorrisos! ...

"Parla piu piano, amore mio"
o que é em mim que não sou eu ?
- a tua generosidade ornando o meu coração
com carinhos d´escola libertadora ! - 
 amo-te e é tudo ... ou apenas o começo ... 
do que há de mais-que-perfeito
quando dois corações se unem
Deus sente-se feliz ... 


Luiz Sommerville Junior , 25 Junho 2011 18:34



O Meu Herói

Postado: Luiz Sommerville Junior On sexta-feira, junho 24, 2011 3 Carinhos de Luxo


Brincávamos
as mãos entrelaçadas
transpiravam sonhos entre os dedos
nossos sorrisos em cruz-de-pulsar
nas bocas a gramática
duma só regra , ó vida amada !
- o coração e a espada! -
dum só guerreiro
matavam os medos
e venciam as bruxas malvadas
entronavam os contos de fadas
do céu subíamos as escadas
- ó castelo da mais pura emoção ! -
enlevados
construindo épocas e cidades
no mapa duma só missão

até adormeceres ...

e eu a cair ...
ninar d´estrelas
no teu olhar
a descansar ...


Ao meu filho

Luiz Sommerville Junior, 230620110045


Por Detrás Do Silêncio

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On quinta-feira, junho 23, 2011 2 Carinhos de Luxo





























Dói-me a água nas nascentes
que me verbaliza
mas não a ponto
de paralisar-me os pensamentos...
dói-me o ar magoado, chaga ,
que me conjuga
mas não a ponto de matar-me
ou d´apagar a luz que me guia
amor !
dói-me o pão amassado
meu substantivo !
mas não a ponto de ser irrecuperável
forma, bailado, sagrado, calado...
e ...
dói-me o vinho na videira
pela vida inteira !
sangue
que me isenta
os pecados ,
trazendo unção verdadeira.



Dueto: Luiz Sommeville Junior & Daniele Dallavecchia


Equinócios Com Solsctícios No Ventre

Postado: Luiz Sommerville Junior On terça-feira, junho 21, 2011 5 Carinhos de Luxo



É verão e inverno também
há manhãs aos montinhos
acolchoadas nos cestinhos
dos frutos
que perfumam as mãos
que dançam nas praças
e há noites de chuva, vento
e trovões
adornando a tua camisola de lã
chegam em ternuras de crochet
são prenúncios e pronúncia
prólogos , preâmbulos,
sinónimos que escrevem
o livro duma só história...
É verão mas podia ser outono
é inverno mas é primavera também
por que o que acarinha as estações
é o tempo todo
em que num só ano
a flor
do meu peito
é pelas décadas, pelos séculos,
amor transitivo e reflexo
de nossas almas irmãs
beijos em lacinhos
da nossa flexão verbal

É Carnaval , é Natal
e São João também
Festa!

E tudo isto que universo é
em hinos do rouxinol
em cânticos da rosa
no leito ...
em que Vivaldi nos sorri 
para ti - que sou eu
para mim - que és tu
que somos nós
a música! 



Luiz Sommerville Junior, 21 Junho 2011,13:15



Sina (Lendo Camões)

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On domingo, junho 19, 2011 5 Carinhos de Luxo

Camões, falece a cada vez que a mudança morre na vontade dos homens.
Neste todo o tempo de nada adianta trocar os homens cuja vontade é nada mudar.
Para que se mudem as vontades,- urgentemente - é preemente espalhar o sopro
imperativo declamado com as mãos: - mude-se o tempo!


LSJ, relendo Camões hoje, 100620112020


O seu vermelho escorre
nas penas de tinta e mola
das infames garras
que na desgraça se contentam
dos escribas palacianos
que têm leis nas mãos
e amuletos cristãos ao pescoço
como se amar
seja sinónimo do emblema da corte
ou antónimo de D. Afonso I !...
Ei-lo , de novo,desterrado!
jogado às galés!
tudo por uma palavra
tudo porque a semântica
da epopeia
a fonia do soneto
ou a redondilha maior
na sintaxe dela
galga muros,marés e fronteiras
palavras de aventura e aventureiras
e porque sabe cantar como ninguém,
a vida que da alma chama
o amor que o peito reclama
os povos e crenças que a Língua une
tem de morrer em terra insana
"amor é fogo que arde sem se ver"
e as palavras,aquelas...
que ninguém quer escrever
carregadas do mar com o seu sal
Portugal, Portugal !
que de certos portugueses
tão incertos nas vezes
"não reza a História sagrada"
é com palavras que se pescam peixes
é com palavras , é com palavras
é com palavras , é com palavras
que se imortaliza a terra
mas nesta mudez falada
de tanta vez condenar ao desterro
o nosso Luiz Vaz
as palavras, palavras, palavras
desertam, escapulem-se das páginas
e aos olhos e às mãos
salta um livro de nada
aos riscos, sarrabiscado
aos riscos...
sarrabiscado...
com as penas de tinta e mola
dos escribas...

tem peixes em terra
e homens no ar
estranha condição
de tanto trocar
o direito e a razão!

Luiz Sommerville Junior


Percepção

Postado: Daniele Dallavecchia On sexta-feira, junho 17, 2011 8 Carinhos de Luxo


Tenho medo
da madrugada fria
que adormece sonhos,
medo das tempestades de verão
que deixam escombros
sobre corpos celestiais,
tão belos e leais
como crianças soprando
bolinhas de sabão
na aurora da inocência...
Tenho medo desse lugar,
esse mundo
tão pequeno e imperfeito,
onde talvez não caiba
o nosso amor,
mas há muito deixei de procurar
um lugar para nós...
que importa a dor
que nos causam
os que não entendem
a dimensão que é o sentir d'alma,
Deus e o firmamento...
Se temos um ao outro,
por toda a vida
e beijos santos
para nos curar
que importa encontrar outro lugar?


Daniele Dallavecchia 17061114:44


A Rotação Dos Teus Braços

Postado: Luiz Sommerville Junior On quinta-feira, junho 16, 2011 5 Carinhos de Luxo


De tão doce na sua alma
de tão violento na sua calma
o vento abraça
as suaves saias da tua cruz
movimento dele
que o teu corpo conduz
são duas velas brancas, sustentadas!
no centro que produz o alimento
crucificando o trigo
ressuscitando o pão
- ó toalha da minha boca
cobrindo de linho a verdura
dos campos floridos
- os teus sorrisos!- 
e, então,
corro subindo o monte
daquele aldeia, esquecida !
tão perdida de gente
que nenhum momento a lembra
e no seu topo como farol
orientando todo o caminho
surge belo, em todo o seu esplendor,
o moínho!

ou... o beijo do teu vinho

À Minha Dani, obrigado meu amor por este dia que é a chave que abriu os nossos coraçãos ao tesouro do amor. 

Parabéns querida! Amo-te! Beijo!

Luiz Sommerville Junior, 160620110410 br, 160620110010 pt


Saudade II

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On quarta-feira, junho 15, 2011 2 Carinhos de Luxo





























Hoje eu apenas queria
a certeza mínima
de que um dia
todos os meus anseios
e as lágrimas
que não me deixam vislumbrar
as cores do arco-íris,
farão parte de um passado,
e que a tristeza de amar
sem ter quem amo ao meu lado,
será lembrança num porta-retrato…
Tenho as tintas e a tela na mão,
mas não tenho inspiração,
porque esse mar que embeleza
todo o horizonte e encanta a minha visão
é o mesmo que nos separa,
me consome em saudade e solidão.


Daniele Dallavecchia


Serenidade

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On segunda-feira, junho 13, 2011 3 Carinhos de Luxo

Aquela face bela
tão bela
que o Sol chorava
com inveja dela
o orvalho do manto de Cristo
pelos olhos
pendia...
e, que razão havia,
pois do mundo o amor tem,
para ela não ter
da vida o que mais merecia?
Tranquilidade
essa palavra impregnada
de calmos despertares
o quentinho café da manhã
pão fresquinho com manteiga
e sobre a mesa ...
o largo sorriso
que o coração de trigo
o sentir d´água
tanto a Deus pedia ...
ó vida que não é o que seria
mas a aparência do que parecia
porque não levas
a esse ser de mãos perfeitas
o beijo sereno
das almas eleitas?
que dela
trago o coraçãozinho
no interior do meu
e se alguém lhe tocar
roubando-a da legítima herança
como guerreiro enfurecido
mas lúcido e orientado
desferirei sobre tão vil inimigo
o golpe triunfador
que devolverá
aquela face tão minha
a serenidade da vida inteira
e o que antes tardava na chegada
-ó meu amor!-
repentinamente
chegou pela antecipada!

Dispo minhas vestes de corsário
acarinho a tua quente neblina
- ó fonte querida que jorras por mim!-
vale sempre a luta
quando o amor é o princípio 
que não tem fim!...




À namorada,noiva e mulher Dani, com amor

Feliz Dia Dos Namorados minha querida bébé!

Luiz Sommerville Junior, 120620110658 








E quem irá dizer que não existe razão...

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On domingo, junho 12, 2011 3 Carinhos de Luxo

(...)E quem um irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração e quem irá dizer que não existe razão?(...)

Feliz dia dos namorados ao meu amor, meu eterno Jorge, que está firme e forte comigo para o que der e vier...

...e desejo a todos os casais um lindo dia de amor!!!!

Sejam felizes sempre, mesmo que o mundo inteiro esteja contra vocês, lutem, corram atrás da sua felicidade, a vida é única e ninguém irá chorar as suas lágrimas!

Voilá!




A Minha Carne É Feita De Livros

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, junho 11, 2011 11 Carinhos de Luxo

A minha carne é feita de livros...
de histórias da carochinha
vividas no vapor da boca
que no adeus da aurora
cobriam de magia
o tormento do meu travesseiro
A minha carne é feita de livros...
encaixados à força da régua e do carimbo
do "tens que aprender a lição!"
enquanto lá fora...
a saia primaveril que vestia os meus sonhos
me inundava de interjeições...
A minha carne é feita de livros...
e rogo a quem os abriu
o milagre de jamais os fechar...
LSJ , Inverno 2008 , (c) Távola De Estrelas


Você

Postado: Daniele Dallavecchia On sexta-feira, junho 10, 2011 14 Carinhos de Luxo































Soubessem
as estrelas
o céu iluminado
que você é,
meu amor,
não haveria
mais no firmamento
um pontinho de luz
que não admirasse
a beleza do teu ser.


Onde Os Anjos Não Tem Vez

Postado: Daniele Dallavecchia On quinta-feira, junho 09, 2011 6 Carinhos de Luxo


























Minha bagagem traz a marca sofrida,
desta estrada sinuosa, terra de Maria
onde a dor habituada é parte da vida,
os reclames a canção deste dia-a-dia.
Pés descalços no chão da minha ferida,
calejados, não sentem eterna sangria,
e se do mundo inda sou surpreendida:
posto que na terra se sofre, quem diria,
para garantir no céu do pai boa acolhida.
Que a santa misericórdia seja mais valia,
lá na casa de pau-a-pique que guarida
pouca ou nada me dá e, sendo Deus a via
de esperança a que me apego, vencida
seja a miséria que me rouba a alegria.

Daniele Dallavecchia


Amada! Amo-te!

Postado: Luiz Sommerville Junior On quarta-feira, junho 08, 2011 0 Carinhos de Luxo

Boa tarde minha lourinha linda!
Mudei a blog song pq queria dar-te a conhecer uma banda portuguesa que tem feito imenso sucesso inclusivé internacionalmente.Espero que gostes!
Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito Amo-te muito

Tem um dia abençoado , Dan Dan de meu coração!

Beijo

até mais logo

Teu Jordan de Danjor


*DS* Sempre *DS*SD* erpmeS *SD*


*DS* LOVE FOREVER AND EVER LOVE *SD*


O Erguer Do Voo

Postado: Luiz Sommerville Junior On quarta-feira, junho 08, 2011 3 Carinhos de Luxo

Quem prende as minhas asas ?


Se eu cair,
alcançarei a asa imponderável do desejo ?
ó tentação imensa ! ... 
és o primeiro lance da translação da terra?
és a rotação do verbo desenhar?
és o alinhamento do pulsar deste segundo?

Algo começa
faltam algumas luas para a chegada do Inverno

entretanto...

A flor repousa a elegância das suas pétalas
no madrigal, júbilo, bem-me-quer
do caule


À minha Dani


A Relatividade Do Absoluto

Postado: Luiz Sommerville Junior On terça-feira, junho 07, 2011 6 Carinhos de Luxo

Penso em ti
naquele instante breve,
quando a extensão da luz,
clareia meus pensamentos,
afogado nos lamentos
das faces tristes que me vagueiam,
e no outro tempo
em que eu não penso,
ponho-me a sonhar contigo,
despertando
por um instante
eterno,
maior que a soma
de 
todas as lágrimas
que já choramos,
e é nessa hora que vejo 
flores despetalando aromas, 
enfeitando
nossa cama tão desejada,
e é então que percebo
a sutil canção
do bater de asas
de Anjos bailando,
abrindo-me a visão,
dum novo caminho,
nas quatro estações
deste nosso amor
que é vida!


Dueto: Luiz Sommerville Junior & Daniele Dallavecchia




Na Tua Estrada

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, junho 06, 2011 2 Carinhos de Luxo


Fossem os dias o abecedário
na ponta do meu sapato
aprendendo a soletrar
o teu caminho
e todas as noites
à casa eu regressaria,
descalço !

(Coloco os livros percorridos
à entrada do teu coração
onde uma serpentina d´histórias
- vividas ! -
se entrega ao teu doce chão
ó minha querida primeira lição !) 


Romântica

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, junho 05, 2011 3 Carinhos de Luxo



Ó música celestial, 
vem e encanta meu coração,
distante da estrela maior 
que me é toda constelação.
Ó ventania que me 
arrasta a vida,
nas cordas
deste relógio
sem compaixão,
acelerai, acelerai,
os distraídos ponteiros,
antes que a chuva triste
deste amor distante 
me afogue 
num oceano de saudade.
Devolva-me o sorriso,
afasta de mim a fria mão
da solidão...
e se eu te cantasse 
a melodia dos anjos,
ordenarias aos deuses
me fizessem
uma nova canção?
Ó música, ó música,
faz minha vida rotação,
me deixa ver breve o sol,
diminui as minhas noites,
muda os eixos 
do meu mundo,
movimenta a minha sorte
para leste deste mar,
e deixa-me, 
deixa-me
por lá...


"Big-Fish"

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, junho 04, 2011 2 Carinhos de Luxo



Sem dormir, possuído pelo frio,
Com a neve entranhada nos ossos
Comecei o dia...
Com lembranças de fogo acesas no outro lado do mundo
Vi praias e sorvetes
Biquínis e chapéus
Protector de Sol para a pele
Assim sendo, então...
Despi -me!
Fiz-me nu!
Quem acendeu a fogueira?
Quem trouxe o sal para esta manhã?
Saltei à corda com os lençóis
Joguei à bola com o colchão
Em pé, fui montanha russa de mim mesmo
Em mim, cresceu avião, foguetão, vaivém
Fui Astronauta na lua do teu sol
Um pequeno passo, sapateado, em círculo e a galope
Com cabide e cruzeta:
- Fui valsa!
Se isto é cinema, filme, trilha sonora, só pode ser d´Animação
E criança fui, encantado com as cores e beleza dos personagens
Que morrem e re-morrem e renascem, renascem ...
Camião , comboio passando por cima de mim
Me espalmando, passando ferro
Personagem da Máscara * que de dia é homem
E de noite é boneco animado
Boneco mais homem que o homem ...
... A verdade paira e é rasa...
Voltei ao meu quarto de brinquedos
Fui novamente menino
A minha casa em Carrossel
Loucura dum momento
quase surrealista
Esplendida
Soberana
Soberba
A tua imagem
Os teus poemas
Irrompem nos meus sonhos
e rebentam como fogo-de-artifício
Que este seja o nosso Big-Fish *...
Frio vá embora!
Deixe o Verão da minha menina me aquecer!
Preciso de dormir
Dormir
Estou cansado,exausto
Amor,meu Amor
Se dispa e faça do seu corpo meu agasalho
A propósito ...

(Guarde este poema debaixo de sua almofada)


Atena

Postado: Daniele Dallavecchia On sábado, junho 04, 2011 0 Carinhos de Luxo




























Existem tempestades 
que nos devastam a alma, 
arrastando sonhos, 
mas também é certo 
que nos despertam 
para a força que nem 
sabíamos possuir.