Távola De Estrelas: Junho 2012

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

A Nascente e a Foz que me Alimentam

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, junho 29, 2012 0 Carinhos de Luxo


Abraçando-te
mergulho em todos os rios
e seus afluentes
oh ! eles transportam barquinhos de perfume ! ...
- viagem de infinitos roteiros -
ao longo...
das belas ondulações
do teu vestido !


À minha Dani com amor

Luiz Sommerville Junior , 161120111740


O Dia Em Que Tu Nasceste

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, junho 29, 2012 0 Carinhos de Luxo


Da vida que ao nascer
me sonhou
tudo das palavras
eu desconhecia
ainda nada sabia das letras
do teu nome que me inventava
universo em expansão
proporcional ao meu pequenino ser
crescer
e tudo ela , que te via,
nos meus sonhos de criança
escrevia na dança
da menina-bailarina
que é poesia florida
revestida
com o substantivo mais belo :
- esperança ou fé
sorrindo
no brilho lindo
d´arco-íris
fitando-me
e assim no tempo completo
aprendi
a seguir
o meu poema
predilecto


à minha amada Dani no dia em que celebramos 1 ano de união.


Luiz Sommer Dallavecchia, 160820111748


Da lua que inspira os poetas

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, junho 26, 2012 0 Carinhos de Luxo


Foram tantos os sonhos
que de olhos abertos
no tempo de menina sonhei
e que nunca os realizei...
Porque, meu amor, de fato sei
que se a lua soubesse
dos meus passos largos
eu não saberia dos teus,
se as estrelas soubessem
da cor dos olhos meus
certamente
eu não me veria nos teus
e se todas as flores
me fossem aroma
certamente eu morreria
por não saber
a cor e o cheiro das partículas
perfumadas do teu corpo...
E se todo o Mundo
coubesse em minhas mãos
seria insuportável viver
por não poder te reconhecer.

Sim,
são aqueles momentos
na varanda de Romeu e Julieta
que todo o Universo
contempla o nosso amor
e também é lá,
entre uma taça de vinho e um beijo,
que uma constelação de estrelas românticas
incita a lua
a contar as mais belas
histórias de amor aos poetas.

(Sagrado é estar
entre os teus braços
e nunca mais ter de sair de lá)


Daniele Dallavecchia 26062012,09:04


São Tantos Os Muitos Que Não São ("Guerra dos Clones")

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, junho 21, 2012 1 Carinhos de Luxo


Se fosse em pedra
a tela branca
onde esculpem letras azuis
ninguém apagaria
os sulcos vis
da poesia
que não tens
sobretudo
se fosse a rocha
aquela que do mundo é
sua mais elevada montanha
mas não és rochedo
és menos do que um grão
em desespero
por impossível - a imitação !

(limitação do que te é possível)







Luiz Sommerville Junior , 210620121656


Da Euforia em Órbita

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, junho 17, 2012 1 Carinhos de Luxo


Pensando
numa luz feita de bocas ,
num feixe luminoso
projectado por lábios ,
sinto-me tentado a encostar
o nariz às estrelas
p´ra sentir o cheiro das constelações ...
p´ra usufruir do perfume das galáxias
e ... ainda ...
p´ra aspirar ,
inundar as narinas ,
com a fragância da luz
e ...
ainda ...
encostar (de novo!)
o ouvido ao firmamento
para escutar o batimento
cardíaco do Sol ...


Luiz Sommerville Junior, 16062006, 23:57


Calígula - Albert Camus

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, junho 17, 2012 0 Carinhos de Luxo

Resultado de imagem para calígula
Da loucura se fez o Rei
aquele que a muitos amava
com alucinada inclinação,
sendo imperador sem lei
duma aterrorizada nação,
teatro, orgia, insatisfação
Calígula, príncipe da desilusão
morreu afogado em sangue
e ninguém soube , afinal,
se tinha coração...

Daniele Dallavecchia 16062012,23:21
in Crítica pela Crítica


Do Dia - O Apogeu !

Postado: Luíz Sommerville Junior On sábado, junho 16, 2012 0 Carinhos de Luxo


De extraordinário
o ar enforca-se
o mar morre à sede
as nuvens andam grávidas de sol
e as flores ...
as flores ? ...
envenenam a terra ...
com amor ...
e as plantas e os frutos ?
são de Paracelso ! ...
... a dose
do esplendor


À Dani com amor neste dia muito especial das nossas vidas



Luíz Sommerville Junior , 160620121623


Da Cópia em Dissimulação

Postado: Luíz Sommerville Junior On sábado, junho 16, 2012 0 Carinhos de Luxo


Não há o que comentar,
apenas o que posso é contemplar
o quanto gostam do meu versar,
e se o sujeito já não pode controlar
a ação ou ato de copiar
como poderemos a falcatrua evitar?
Deixemos "rolar"
quem cria sabe de si o ato de "criar",
quem inveja sabe de si o ato de plagiar,
mas nunca poderá, há de se comprovar
algo de original, um dia, criar!


Daniele Dallavecchia, 16062012, 03:32


Asterisco ou ... Estrelinha no Seio e no Rodapé

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, junho 08, 2012 1 Carinhos de Luxo

Divina és, ó noite , em que eu te escuto !
ó alma que da montanha és , em chão !
da flor o influxo !
que embalas estrelas no rumor da terra !

(Encontramo-nos no meio do parênteses , madrugada !) *

Sagrada és , ó manhã ,
que dos olhos dela me falas !
do monte que se levanta
quando sua pluma enriquece os céus
sou do seu sorriso em forma de asa
sobre o qual me inclino , cativo !
ela desperta-me na sua lua ajardinada !

* (Ao centro  ... os corações abraçam-se ,
e , é , neste gesto banal ,
comum de por tantos praticado ,
que desponta o original e essencial
acto daquele que tornaste o teu amado)



À Minha Dan , com amor



Teu Jo , 080620121202


O Pintor de Instantâneos

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, junho 07, 2012 0 Carinhos de Luxo


A vida,
no final,
é tela resumida
pelas cores
que nos pintaram
a história,
ora doce,
ora amarga...
Sei de mim
e da cor viva
que ainda sou.

Daniele Dallavecchia 14052012,03:11


Soneto Da Agonia

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, junho 07, 2012 0 Carinhos de Luxo

Pelo inferno e céu de todo dia,
Há de se ter mais amor, mais compaixão.
Tua ausência me traz essa agonia,
Há de se doar mais, espantar a solidão.

Pelo tédio e melancolia do domingo,
Há de se ter no peito quantos corações?
Se me faltam os teus doces carinhos,
há de se ficar presa como devota em orações?

E se te quero comigo um pouco, há de se pedir?
E se sinto tanto sua falta, é preciso chorar?
E se não sei onde moras, como te procurar?

E se sentes todo esse amor, por que não permitir?
E se me queres mesmo ao teu lado, é para estar.
Não me roube a solidão se não puder me amar!


Daniele Dallavecchia, 060920100024

(Imagem : Edição , montagem e computergraphy
de Luiz Sommerville Junior . Fonte : Google)


O Cão Invisível

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, junho 07, 2012 0 Carinhos de Luxo


Era uma vez
o gato das botas...
com um bigode na bicicleta
e um laboratório onde inventava
os robôs que os pais não sabiam
e tinha na cabeça
um avião e uma avioneta
p´ra viajar numa terra onde as asas
chegam depressa
Dizia o amigo coelho
(que por acaso era poeta)
- O meu céu é de cenoura
e o meu mar é de couve ,
quem comigo dorme
tem sonhos côr de horta
voa na cama do vento
e anda aos pulos
nos campos de trigo
e sabe como é bom ter um amigo
Um dia
- há sempre um dia -
mandaram o gato num foguetão
e o coelho num submarino
Um menino bonito
chorou e gritou:
- Quero o meu gato, quero o meu coelho ,
se soubessem como eu adoro o meu cão ! ...
Mas, não, não sabem...
Os grandes não sabem nada... são uns chatos...
se soubessem tinham reparado
como a terra retorceu o bigode
e a bicicleta do gato ficou sem botas


Jouelam , 1995 - O Tecido das Flores -


... E Ainda Que Chorem ...

Postado: Luíz Sommerville Junior On terça-feira, junho 05, 2012 1 Carinhos de Luxo


A boca demarcará a fronteira,
via de duas mãos, minhas que são tuas,
damas de honor
lâmpadas na galeria do nosso amor
no lábio inferior - é aqui !
no lábio superior - atreve-te !
no teu rosto mora o meu sorriso,
e no teu corpo o meu paraíso, 
urgente: o beijo espera-nos...
para selar o eterno!

emergente:
o beijo acontece
- é selado
duas bocas uma só via
mãos minhas que são tuas,
a esquerda, toma-nos
a direita, aliança(nos)
imergindo
no doce manto
da palavra
sim!

(agitadas estão as alianças para voarem até à esquerda e os beijos para a direita...)

Amo-te,beijo!


Do saber viver (a roda da vida)

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, junho 04, 2012 0 Carinhos de Luxo


Falar do destino,
esse menino,
ora com juízo,
ora ferino,
é desatar
as finas teias
de seda
da roda da vida,
cutucar a ferida,
abrir a cortina
do coração
e beijar a boca do amor,
seja na chegada
ou na partida.

(Sempre há de ter VIDA!)

Daniele Dallavecchia, 0406201201:06


Eu Que Sou do Teu Sangue

Postado: Luíz Sommerville Junior On segunda-feira, junho 04, 2012 0 Carinhos de Luxo


Se eu fosse o teu  sangue
seiva que acende os teus olhos
com a mais bela enciclopédia
extravasando-a
em todas as direcções
o que eu faria com meu corpo
que de teu se fez tu ?
(e com o decorrer do tempo ...)
o que eu faço com a minh´alma
que de tua assina teu nome ?
o que faço com este eu
que não mais é meu ?
vibro-o ! canto-o !
em tuas veias !



Luíz Sommerville Junior , 040620120059


Do menino Balzac

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, junho 04, 2012 1 Carinhos de Luxo


Quem sabe o que é estar preso
dor que dilacera corpo e alma?
Quem sabe o que é ter o peso
duma vida sem descanso ou calma?

Pássaro cativo, lento desespero
da maldade de se ver na palma
da mão dum destino ao avesso,
cruel,dançando em ritmo de valsa

Notória ave d'asas tristonhas,
olhar de grave pesar ao tempo
frágil corpo, sonhando façanhas

Alcançar voo, subir as montanhas
ou morrer no leve pensamento
do carinho pueril duma face risonha


Daniele Dallavecchia, 04062012047


"As Asas Do Desejo"

Postado: Luíz Sommerville Junior On segunda-feira, junho 04, 2012 0 Carinhos de Luxo

Vivi
- todo o tempo -
dentro do sonho

Quando eu morrer
se Deus existir
questionar-me-à :
 -porque não saltaste
para a realidade ?

- Se Tu estás aqui
então ...
eu saltei !

(tornando concreta a abstracção da transição ...)



Luíz Sommerville Junior , 040620120026




A Hora Da Flor

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, junho 03, 2012 0 Carinhos de Luxo


Marco o tempo com o traço
de inabalável convicção
e na madrugada solsticial
cortejo do nosso beijo fluvial
em sintonia com o ponteiro rodando
no jardim d´horas perfumadas
ressoa um pêndulo de rosas.


JouElam 2711201120:45
   
... in reposta...

Nesse pêndulo de rosas,
teu beijo adocicado,
vinhedo de Baco,
alcança-me no todo e,
parte a parte do meu ser,
derrama-se aos litros
acendendo a chama do teu querer:
desejo do meu desejo
de nos teus braços morrer,
vivendo desse amor...


Daniele Dallavecchia 0106201201:44


Sou o todo do tudo que é teu

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, junho 03, 2012 0 Carinhos de Luxo


Tudo são tempos
tudo são vozes
que são ventos
que são ventos
em namorados de magnólias
transformados em brisas
que são os teus segredos
que eu conheço bem
em todos os presentes
dos murmúrios
que a catedral da tua boca
ora em beijos de mãos
só para mim ...
no templo que revela
as belezas únicas dos (teus) vitrais
ou...
teus lábios de cerejas
pintados
num quadro falado a fogo



`A minha Dani com todo o amor

Teu Jo, 250520122359



Intervenção : E ... (Despedida)

Postado: Daniele Dallavecchia On sábado, junho 02, 2012 0 Carinhos de Luxo


Em Portugal aumenta , em todas as classes etárias , de forma preocupante , o número de suicídios .

E ... (Despedida)

E ...
podemos gritar
mas é proibido
e ...
podemos chorar
mas é proibido
e ...
podemos rir
mas é proibido
e ...
podemos protestar
mas é proibido
e ...
podemos reivindicar
mas é proibido
e ...
podemos exigir os direitos
promulgados e consignados
mas ... - é proibido !
e ...
podemos cumprir as nossas obrigações
mas é ... - proibido !
e ...
temos os nossos deveres
mas ... é ... proibido ...
e ... afinal ,
que poderes nos proíbem ?...

E ...
a ti e a mim , em luta pelo Bem ,
com os olhos postos na liberdade
firmes na palavra
neste tempo controverso
nós ...

o pronome a quem esgotaram o corpo ...


Luiz Sommerville Junior , 0206201200:04


Do nosso Amor

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, junho 01, 2012 0 Carinhos de Luxo



Carrego no corpo
as marcas
do teu desejo abafado,
da tua paixão desenfreada,
freada pelo tempo
e pela incompreensão
da tua necessidade acumulada
da tua virilidade calada
na busca frenética duma razão
dum amor para viver
dum sabor para o teu fino paladar,
o antigo desejo de ter
o pleno, o vivo, o sadio,
sem desculpas ou mentiras
apenas a entrega sincera
no roçar dos corpos
no arder das bocas em febre
na dança louca da imaginação
que não é oca, mas ação!
e quando meu corpo cansado pede calma
não é fuga
mas fôlego para o teu insaciável
desejo de um Zeus na terra minha,
a festejar o encontro do procurado:
teu mundo d'amor
um dia
tanto desejado!

Tua Dan, 0106201202:43

...in resposta...
Eu
queria escrever
o poema
o mais belo do mundo
mas para tal feito
necessitaria
do melhor poeta
do universo
Eu
que até conheço
o poeta mais genial
entristeço-me
porque
não foi ele que escreveu
o poema
o mais belo do mundo !
Na verdade
o poeta
o melhor do universo
jamais poderia
dar à vida, parir
o dia da tua luz
ó poema
o mais belo do mundo
de que modo Camões ou Pessoa
Shakespeare ou outro qualquer
poderiam redigir
a carne , tua !...
se é o meu corpo
que te sente por inteiro ?
Então o poeta
o único que faz milagres
em cada verso
que não escreve
sorri
é ele uma nuvem clara como a paz
de Deus ... ou do homem ...
a vida escreve-te , meu amor ,
e eu maravilhado ...
contemplo-te

Teu Jo , 0106201202:58


Dallavecchia`s in A Liberdade do nosso Sexo