Távola De Estrelas: Dezembro 2012

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Hora Da Verdade

Postado: Luíz Sommerville Junior On segunda-feira, dezembro 31, 2012 3 Carinhos de Luxo


O amor não é verdadeiro nem falso, é , simplesmente , o amor .
Se a tua verdade sobre o amor é uma verdade falsa , que culpa tem o amor da tua maldade ?




Luíz Sommerville Junior (JouElam) , 311220121923


"Rodrigo´s Concert"

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, dezembro 28, 2012 0 Carinhos de Luxo

Se eu soubesse
o quanto a luz do sol
te magoaria
eu pediria
do tempo
o dia
em que os progenitores
do conhecer seriam
o não havia ! ...
É certo
que nenhum de nós rejubilaria
com a Sonata Ao Luar
mas isso que importaria
para a lua que eternamente há de namorar
com o gato
apaixonado de a contemplar ?



Luiz Sommerville Junior(JouElam) 281220120248


"Perdidamente" - A Flor(Mais)Bela

Postado: Luíz Sommerville Junior On terça-feira, dezembro 25, 2012 5 Carinhos de Luxo

Há no teu jardim
poemas
que eu quero escrever
nos versos ...
há flores
que eu teimo em cuidar
terra-essência , estrofes !
de métrica
que eu respeito
quadras e terceto
do soneto
que eu amo
ao jeito de Florbela :
- "Perdidamente" ...


Teu

Com Amor


Jorge (Luíz Sommerville Junior) , Dia De Natal de 2012 , 251220121850


Dos sonhos...(meus)

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, dezembro 16, 2012 2 Carinhos de Luxo


E ao adormecer
serenamente nos teus braços
enlaçada ao teu corpo 
perfeito
ainda assim
sonho com o teu desejo
respiro o teu cheiro
e faço amor 
com o teu eu onírico...
E não espero,
apenas quero e faço
tudo
É que a minha carne
não é só feita dos teus livros
mas de cada célula
que harmonicamente
sente e alucina
os hormônios calados
do meu corpo em chama...
Você é a voz 
que grita dentro de mim
e incendeia a minha alma,
dormindo ou acordada!



Daniele Dallavecchia 1512201221:13
ao meu marido Jo


Austeridade - Fim Do Natal (Reload)

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, dezembro 13, 2012 0 Carinhos de Luxo

Hoje choraste
e esse rio de pranto
que extravasa
em todas as tuas células
fere-te de morte
- qual tiro certeiro -
liquidando-te implacável
e fatalmente
porém ...
ainda não morreste
o projéctil-lágrima
transformou a tua vida
em mera existência .



LSJ , 131220120148


Metafísica da Beleza in situ (sobre você)

Postado: Daniele Dallavecchia On sexta-feira, dezembro 07, 2012 2 Carinhos de Luxo

A tez pálida e límpida 
como mármore esculpido 
o olhar cálido, 
nem leve 
tampouco demasiado sofrido
 para saber o que é o amor, 
para saber desviar-se da dor. 
Cada traço do seu rosto 
é rota decorada na minha íris 
obssecada pela beleza única 
do teu rosto másculo, sensível 
Apolínico e, ao mesmo tempo, Dionísico... 
És festa,és beleza, és vinho, és poesia e és dor
para eu saber a dose certa de cada sentimento 
que vem de ti 
e sentir tudo na carne 
como bálsamo que alivia 
ou como faca que corta lentamente... 
és a dúvida e a certeza 
de eu sempre querer estar lá no lugar 
onde ninguém esteve jamais 
no teu coração in natura


Daniele L. Dallavecchia da Silva

ao meu marido, com todo amor

Jorge M P Dallavecchia da Silva


Da Fragilidade in fuga

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, dezembro 04, 2012 1 Carinhos de Luxo



A porcelana me percorre
como sangue fraco nas veias
é o medo de quebrar, de perecer,
de não ser você...
Teus olhos brilham
como cristais acesos e raros
fitam minha tez pálida
é a vida querendo explodir,
para onde vamos daqui?
A dor é tão grande
que me vejo pequenina
como boneca na palma da tua mão,
quem há de nos fazer
brotar noutro chão?
O tempo, esse destemido irmão
ora nos prende, ora nos solta a mão.
Mas quando nossa semente
florescer dentro de mim
e finalmente vir ao mundo
todos os nossos porquês morrerão
dando lugar a carne da nossa união.

Ao meu marido Jo

Daniele Dallavecchia 04122012,13:22


Do Tempo Todo

Postado: Luíz Sommerville Junior On domingo, dezembro 02, 2012 0 Carinhos de Luxo



Do tempo todo,
em que meu corpo se vê
neste mar de madeixas douradas,
livro aberto sobre a cama
onde minha alma
tão marcada pelo autor,
tantas vezes escrita
pelos sopros ternos de Neruda,
alma inquieta,
inundada pelos pontinhos
que à tardinha, em cortejos luminosos
envolvem o crepúsculo maravilhoso
que glorifica o castelo das palavras:
meu lar e minha herdade !
no clarão natural do meu leito
teu colo
que soletra
acordes pianíssimos
em beijos de A a Z...


JouElam