Távola De Estrelas: Stop - Sinais Do Possível

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Stop - Sinais Do Possível

Postado: Luíz Sommerville Junior On quinta-feira, março 14, 2013 2 Carinhos de Luxo

Hoje , pudesse eu escrever,
cortando os espaços
como quem estripa as vírgulas,
ou ter o corpo vazado pelo sinal d´exclamação ,
ah , se eu pudesse ,
como se fora um trem descarrilado ,
descoordenar as reticências
e ser a luta sem fim , à vista ,
do ponto final que impiedosamente
(frio como o gelo e fatal como o punhal)
condena à morte o se de Kipling , brutal !
há muito que queimei na selva
o poema do rei dela
elogio fracassado de tudo o que é impossível ser
maldita elegia forjada no condicional
não , não posso mais escrever
inserindo um espaço a mais na vida
retirando um espaçamento ao sonho
dois pontos e parêntese:)
sorrindo



Luíz Sommerville Junior , 130320132231

Categories:

2 Response for the "Stop - Sinais Do Possível"

  1. Bom dia , meu Poeta!
    Não, não se deve dar espeço e nem mais espaçamento ao sonho, ele deve ser AGORA! Rasguemos as buRRocracias que enchem a vida de reticências, abreviam em parênteses metas e crucificam pombas brancas. Somos livres, somos as coroas da nossa cabeça, somos nossos reis, rainhas e reinados. Beijo, meu poeta,
    te amo!

  2. Querida amiga
    Querido amigo

    Há nas palavras
    que nos fazem sentir
    o perfume da vida,
    (mesmo quando tristes),
    o milagre da eternidade.

    Que os sonhos
    encham de luzes
    os teus caminhos.

Postar um comentário

Beijinhos