Távola De Estrelas: Agosto 2014

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Entre Aspas "Navigare necesse est"

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, agosto 31, 2014 0 Carinhos de Luxo









Na origem…
“Navegar é preciso”


Não creio, neste momento,
Que para mudar o mundo
Uma qualquer Sonata ao Luar
Cubra a carência
Do teu sangue de absoluta paixão pelo cosmos

No desenlace…
Uma imagem:

-A transparência das lágrimas
Em matrimónio com a atmosfera 
(Súplica que não mobilizou
Um qualquer deus ou santo)
Coloca uma das mais breves e trágicas
Sentenças poéticas em destaque
- Quem morre terá razão?




Luíz Sommerville Junior, 070720140102, RJ




Caligrafando Dallavecchia

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, agosto 24, 2014 2 Carinhos de Luxo


Um dia 
vi a minha morte
podia ser o título
de uma poesia
mas era tão horrível
que chamar-lhe 
rodapé de cinzas
seria um elogio

Nesses dias sombrios
vi também, o meu cadáver
mais de cinquenta anos
de ossadas enterradas
num cemitério de sonhos
mas ainda
estou aqui
- é a minha vida!

e...

Porque acreditei e acredito
no milagre
tu surgiste e és
a profecia anunciada
no dia em que eu nasci
amo-te
até que um outro dia
até que uma outra hora
a minha morte
liquide todos os movimentos
e eu abandonado
ao vazio do meu corpo morto
preencha o espaço
(desconhecido?)
dentro do mundo
onde buscarei desesperadamente...
o interior do teu olhar
e então
pela primeira vez deitado
no teu vestido feito de estrelas
a luz da tua divina criação
escreverá nas galáxias
o nome que adoptei
para que
o meu e o teu lado
sejam eternamente
o universo
brindado
no big-bang
do teu ser amado.



Luiz Sommerville Junior(Por dupla consoante e dupla vogal recuperado), 23082014,19:59 

Obrigado, amor!



Luis Sommerville Junior, Antologia , 1964-2014


Desse amor tão singular

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, agosto 17, 2014 0 Carinhos de Luxo


Amar,
baseando-se
no que o outro tem de perfeito
é nadar
na superfície do sentimento e,
no momento
em que os defeitos vêm à tona,
as decepções
serão mais fortes que a ilusão
que você mesmo criou
sobre aquele ser
- fim do amor!
Mas, amar alguém
pela sua idiossincrasia,
é entrar no mais profundo
de um ser (se ele o permitir),
é perceber detalhes,
defeitos,
sutilezas,
sons, tons,
cheiros,
coisas boas e ruins
que somente você conhece,
só você conhece!
-Porque cada um de nós
enxerga a mesma coisa
de forma diferente-
Isso torna um ser único,
insubstituível
e demasiadamente raro,
isso faz perdurar,
aqui ou noutro lugar,
aquilo que chamo amor.




Daniele Dallavecchia 16.08.2014 in Rio de Janeiro


Deserto

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, agosto 11, 2014 0 Carinhos de Luxo

A mais alienada

Opção de vida

É seres a guarda

Protecção

Da porta sem saída








Luis Sommerville Junior, 1982 

Antologia , 1964-2014

in

 Luso-Poemas


"Water-Room"

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, agosto 10, 2014 1 Carinhos de Luxo


 não me lembro d´ontem
"da ocidental praia lusitana"
nesta minha amnésia quinhentista
sei que existes - ó estrofe lusíada !
mas não sei se existe o teu tempo ...
e ... sei ... que não existe mais
a caravela que te ergueu - ó epopeia !
agora , em arremesso desesperado ,
o pescador , lança a rede ...
e ,como se fora oráculo,
pesca
o mar morto




Luíz Sommerville Junior , 060820141715