Távola De Estrelas: Da ansiedade

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Da ansiedade

Postado: Daniele Dallavecchia On quarta-feira, março 15, 2017 0 Carinhos de Luxo













Tem vezes que a vida parece uma sala quadrada,
dessas sem mobília e nem retratos,
sem ter onde se esconder, sem ter para onde olhar.
Você vai para o centro da sala e olha para as paredes,
todas da mesma cor, sem vida.
As paredes parecem aproximar-se umas das outras,
estão a mexer-se , estão a ir contra você.
Você olha ao redor, tudo vai ficando menor.
Seu coração dispara, não adianta gritar,
as paredes são à prova de som.
Você chora, não adianta chorar,
ninguém te vê. Você fica paralisado,
 no centro da sala, não consegue pensar,
não consegue calar o tambor dentro do peito.
As paredes estão incrivelmente próximas umas das outras,
 como se mexem rápido, como é possível?
Você cai, senta e coloca as mãos no rosto
pronto para se entregar, não há o que fazer.
Você fica ali antevendo o que vai te acontecer.
Ó pensamento esmagador!!
Nesse momento de desespero,
uma brisa surge do nada
com uma voz suave aos teus ouvidos dizendo:

 pela mesma porta que você entrou,
 você também pode sair.

Só não diz como!

Categories:

0 Response for the "Da ansiedade"

Postar um comentário

Beijinhos