Távola De Estrelas: Janeiro 2017

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

"O Silêncio das Estátuas"

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 30, 2017 0 Carinhos de Luxo


Preciso tanto descansar...
deitar-me a repousar
sobre a terra ...
abraçar o céu
beijar o mar
aí ...
só para eu ter a certeza
que a lua que dança nesta cidade
de cais embriagados pelas pontes
é a mesma
que se noivou com o Sol

nesse tão longe
que é o mais perto
deste mim
a repousar...
o meu destino...
agora!

Abre tuas mãos, meu amor,
solene coração de seda,
e... sente ...
o tombar ...
da coluna marcial
a fechar...
o círculo
mudez do meu gritar
combate!
ah, se houvesse força para lutar ...
mas aos milhares...
os velhinhos e as crianças dobram os joelhos
erguem aos céus os seus olhares
e ... oram ...
escuta-se ao longe o cheiro do fumo ...
um cavaleiro rodopia
no campo de batalha
ainda vocifera:
- vencemos! -
coitado, não enxerga
que é dono dum deserto...
baixinho, quase inaudível,
o murmúrio uníssono do hino
abraça a cruz de Deus
rogando por piedade ...
e... todos se foram ...
Cristo ?
Quem sabe quando e se Ele voltará...

Entretanto, minha querida,
arranco do meu peito
o medalhão que te ama
abre as tua mãos , meu amor,
e vê como brilha o ouro
desta minha invisível oferenda ...
sou teu
hoje e para sempre
ainda escuto os metais
inventados para serem donos
da carne que dilaceram
já se ergue a bandeira
dos que venceram
os derrotados...
não morreram
beijaram o sagrado
abraçados ao chão
descansam...
ao meu lado ...

... nos três volumes de História Universal ...





Luiz Sommerville Junior, 280620112044

Foto by Jorge Dallavecchia


A Luz Da Minha Vida

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 30, 2017 0 Carinhos de Luxo




Amor
apenas sei
escrever(te)
com dez estrelas
nas minhas mãos ...
mas há uma constelação
encravada na galáxia
destes meus dedos
sem luz ...






Luiz Sommerville Junior, 19 Outubro 2014, 22:12

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=280647 © Luso-Poemas


Redenção

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 30, 2017 0 Carinhos de Luxo



Queima-me
quando eu for gelo
fura-me
quando eu for pedra e...
dilacera-me com o pecado
quando eu não for tentação

 - perdão...


 LSJ, 061020140114 

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=279790 © Luso-Poemas


Dos sentidos I

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, janeiro 29, 2017 0 Carinhos de Luxo



Amar e ser amado
eis o sonho de toda a gente
Planos feitos
ao longo da vida
uma vida inteira
que logo passa
e se abafa
quando chega
a hora derradeira

A maior parte das vezes
amamos tanto e tanto
a pessoa errada,
buscando tudo
num quase nada
procurando amor
num gesto, numa palavra,
uma centelha qualquer
da beleza desejada
E gritamos
aos quatro cantos do universo
sofrendo em prosa,
chorando em verso
E quantas paixões
inventamos
para não ter a solidão
como companheira
limitando-nos
a divagar em vão
uma noite inteira.
O trago amargo
no fim da noite
esperando uma mensagem
nota verdadeira
que me faça sonhar
com o futuro que não vejo
mais um gole, por favor
do fruto fermentado da videira
e que eu me ache logo
antes do amanhecer
antes de perder
a vida breve que me tem
essa vida rota e passageira.


Nós dois

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, janeiro 29, 2017 0 Carinhos de Luxo


Tudo tem o seu tempo
para acontecer
Haverá de chegar ainda
o tempo de nós dois
Mesmo que o medo
nos assombre a paz
Mesmo que tudo seja inseguro
Sonho contigo
E comigo já estás
nesse nosso desejo sincero
em que sei e tu sabes
desde aquele dia no café 
Quem adivinharia
Nós dois um dia?
Sorrisos que sonham
Um amor impossível
( tão possível! )
Mas se estivermos juntos
serei um rio
que finalmente 
encontra o mar,
semente e fruto
Infinitamente
e nada mais
E quanto tempo faz?
Tampouco importa
Aqui te tenho no peito
selo lacrado
E mesmo que não  saibas
( mas sei que sentes)
Estamos unidos 
Mais do que nossas mentes 
Dois seres que se chamam
Sem nunca terem-se revelado 
Enlaçados pelos sentidos
Num solo sagrado
Chamado nosso amor
Ainda que um dia...





Meu segredo

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, janeiro 24, 2017 0 Carinhos de Luxo

Resultado de imagem para mysterious man

Eu poderia
mostrar-te as cores
verdadeiras do amor,
se você deixasse.
Poderia dar-te
os melhores momentos
da minha vida,
se você quisesse.

Alcançaria
teu cansado e duro coração
num demorado beijo.
Mas temo que este seja
só o meu
e não o teu desejo.

Meus pensamentos
seguem-te
aonde quer que você vá.
e meu corpo
estremece ao te ver
Não sei onde
esta minha confusão
levará.

Meu coração tolo
e sem controle,
Perdeu-se de mim,
caiu no abismo da ilusão.
Fez desta amizade
um motivo
para eu viver
e morrer de paixão.


Nostalgia

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 16, 2017 0 Carinhos de Luxo

Resultado de imagem para albert camus



Teu rosto,
arranhado pela passagem do tempo
abriu-me um novo horizonte,
um novo coração
e te amei em todas as tuas falhas,
em todas as tuas vitórias,
e chorei a tua dor e ri contigo
nas linhas todas que a tua mente
dedilhou...
E segui-te por todos os lugares
que sonhastes
fui contigo em tudo
e nunca te encontrei
vieste muito antes
e me adivinhaste
descreveste o meu avesso, o meu pior,
aquela que eu nem conhecia
entre todos
havia eu
Foste tu, meu amor,
o primeiro a não me olhar nos olhos,
e o primeiro a me jogar todas as verdades
na cara
me magoaste
mas absurdamente me amaste
viste a bravura
da minha vida em muitas vidas

perdeste a tua
sem saber, sem querer, sem crer
e eu encontrei a minha
nas tuas palavras de dor
encontrei a minha vida

e soube desse outro
jeito teu
de falar de amor


Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 16, 2017 0 Carinhos de Luxo


Resultado de imagem para relogio de pintores famosos


O tempo me cobra felicidade, 

e a felicidade me pede tempo.



Távola de Estrelas


O Linho Das Serenatas

Postado: Jorge Dallavecchia On sexta-feira, janeiro 06, 2017 0 Carinhos de Luxo



O Linho Das Serenatas

Ainda é Sábado, meu amor,
são assustadoras as bonecas
gigantes !
eu tenho medo delas
apenas quero uma boneca pequenina
tão pequenina
que caiba por inteiro
na pontinha
dum fio do meu cabelo!
és tu, amada,
esse grão de coisa certa
um quase nada na sua imensidão
um quase tudo nessa vastidão
um tudo erradicando o quase
como medir o comprimento do teu sorriso?
como apalpar a profundidade do teu respirar?
como ver a extensão da tua voz?
Porque
eu , minha vida ,
apenas quero uma boneca pequenina
tão pequenina
que caiba por inteiro
na pontinha
do meu mais pequenino cílio
e depois ,
depois , cerrar os meus olhos
e com a medida exacta do teu sorriso
no meu pensamento
entregar-me
ao teu corpo coberto de serenatas
sumindo numa qualquer ventania
amarrando-me à cintura do teu arco
do tempo onde o vento namorando
e se enrolando à prega que te vai despindo...
joga continhas de luz
nos poros da tua pele sedosa
uma explosão cristalina
de diamantes aquáticos
águas do teu sal
eu sou menino , sabias ?
e que vejo eu ? tudo o que não sei dizer(te)...
sigo sonhando , lembras-te ?
e a tua chuva matinal
banho de rosas
toalha de espuma
transpira-me !
sufocando , agora ,
caindo nos teus lábios
esta hora  ...

( procurando os óculos que me querem ver
 virados para a tua rua …)



LSJ , 0409201019:09



Leopoldo

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, janeiro 02, 2017 0 Carinhos de Luxo



Sabe meu corpo do cansaço que o habita
o caos, a dor e a solidão fria desse marfim
Sabem os deuses desta minha alma aflita
e não sei eu:- por que tudo ficou assim?

Procuro teu amor em cada palavra escrita
Nos versos que um dia dedicastes a mim
e desta rotina cinza, fico ainda mais cativa,
lembranças do amor que um dia disse sim.

Estou presa ao que restou da nossa vida
Choro! Não sei onde vou e para quê vim!
Passagem comprada às pressas só de ida

para a estrada da paixão, vestida à carmim
desesperada, lancei-me a ti como menina
agora o destino ri minha dor, eis meu fim!


Daniele Dallavecchia 01.01.2017