Távola De Estrelas

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Lua

Postado: Daniele Dallavecchia On sábado, maio 13, 2017 0 Carinhos de Luxo

Resultado de imagem para luar

É noite de lua cheia
meu amor
há uma volúpia vontade
de te encontrar
da saudade que tenho
dos teus beijos
que nunca recebi
do teu abraço
do teu corpo
dos teus olhos
tão parecidos com os meus
É noite de lua cheia
querido
e vou dormir
com o pensamento em você
com a esperança
de te ter
de novo e outra vez
no mundo que criei
onde dançamos 
Nina Simone
sem relógio, sem pensar
sem penar...
é noite de lua
meu amor


De que é feito teu coração?

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, maio 09, 2017 0 Carinhos de Luxo


Resultado de imagem para bright of stars movie


Tem dias
que a chuva se faz paisagem
reflectida em mim
tempo que não quer passar

Tem dias
assim
em que só a lembrança
do teu rosto,
minha alma,
é capaz de aliviar

Tem dias
de tempestades
no meu coração
e só a esperança
do teu sol
fazem meu sorriso raiar

Mas também tem dias
em que não sei
o que é real
da imaginação
(serei eu no teu peito?)
dias esses em que sorrio
e também choro
e faz-se noite
dentro de mim
porque não consigo desvendar
por quem teus olhos
sempre estiveram a brilhar




Da ansiedade

Postado: Daniele Dallavecchia On quarta-feira, março 15, 2017 0 Carinhos de Luxo













Tem vezes que a vida parece uma sala quadrada,
dessas sem mobília e nem retratos,
sem ter onde se esconder, sem ter para onde olhar.
Você vai para o centro da sala e olha para as paredes,
todas da mesma cor, sem vida.
As paredes parecem aproximar-se umas das outras,
estão a mexer-se , estão a ir contra você.
Você olha ao redor, tudo vai ficando menor.
Seu coração dispara, não adianta gritar,
as paredes são à prova de som.
Você chora, não adianta chorar,
ninguém te vê. Você fica paralisado,
 no centro da sala, não consegue pensar,
não consegue calar o tambor dentro do peito.
As paredes estão incrivelmente próximas umas das outras,
 como se mexem rápido, como é possível?
Você cai, senta e coloca as mãos no rosto
pronto para se entregar, não há o que fazer.
Você fica ali antevendo o que vai te acontecer.
Ó pensamento esmagador!!
Nesse momento de desespero,
uma brisa surge do nada
com uma voz suave aos teus ouvidos dizendo:

 pela mesma porta que você entrou,
 você também pode sair.

Só não diz como!