Távola De Estrelas: Os Relógios Não Sabem Nada

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Os Relógios Não Sabem Nada

Postado: Luiz Sommerville Junior On terça-feira, dezembro 06, 2011 2 Carinhos de Luxo


Sim , és tu , a escolhida
de toda a minha vida
que eu jogo na crina dum corcel em fúria
toda a batida , todo o estrondo
todas as aflições deste meu coração
que viveu vazado por adaga ingrata
gritos que machucavam a água
silêncios que nas estrelas choravam
de sentimento negro, irmão duma guitarra , sem garra ,
em que eu por falha me entreguei à solidão
e aí me quedei ...
e ...
por mais sóis e luas que rodassem
a eternidade sem rumo era o que mais me magoava ...
mas ... subitamente ...


- quem és tu ? -
abri os olhos que os teus me lavaram
e dum lado ao outro
maior que todo o universo
mais brilhante que todas as galáxias
mais belo que a soma do filho com a mãe da qual nasce
o teu rosto ...
o teu rosto ... querida ...
de tão claro que a manhã o inveja
de tão perfumado que nenhuma flor se lhe compara
de tão verdadeiro ...
sim , amor , de tão verdadeiro
que é caminho redentor 
de todo o amor , escolhido ! 
assim , nessa tua voz que me purifica ,
dispo das minhas palavras toda a pobreza
inesperadamente : - enriqueci !
sinceramente , cumpre-me chorar , d´ alegria !
por amar(te)  senti em fé a mão de Deus
que a tua me entrega ...
este dia ...


Sim , sou fruto dos céus da tua determinação ,
sim , sou a escolha que fizeste em bendita hora
minha caminheira de todas as eras , 
és invencível no teu querer 
és indestrutível nas tuas batalhas 
E eis-me aqui no terreiro
a pegar orgulhosamente o teu brasão
convertido em fiel guerreiro
do teu coração 


(Os relógios não sabem nada , 
se soubessem ...
cada segundo deles imitaria a boca
dos meus lábios feitos minuto
pronunciando : amo-te ! ... 
na ponta do ponteiro que aprende
a hora do teu respirar)


À Dani com amor ... a estremecer de ternura ... por ti ! 
(nesta tremura que lembra aquela pequenina flor que tu tanto querias fotografar)


Teu , Jo , Sempre !




Luiz Sommerville Junior , 061220110701



2 Response for the "Os Relógios Não Sabem Nada"

  1. Amada ! Vou pegar as palavras dos poemas mais lidos (na lateral deste nosso cantinho)

    Já as palavras morriam ...
    distante(s) de mim ...
    surtindo n´alma reverso efeito
    na palma da tua mão
    na qual o amor é (tão)simples
    em Tudo (que) é Diferente
    e ... sim ... escreves o verso , perfeito !
    - milhões de pérolas em todo o mar
    jamais poderiam comparar-se
    ao brilho dos teus olhos

    Beijo

    Adoro-te

    *Sempre DS*SD* ErpmeS*

  2. Todas as coisas que você me faz acreditar,
    todo o amor que só você sabe me dar
    e todas as dores que você me faz superar...
    Como poderei agradecer a tudo o que você faz por mim?
    Se eu pudesse te dar o mais lindo poema,
    ou a canção mais doce dos anjos...
    Se pudesse alcançar as estrelas
    e desenhar um novo universo,
    talvez eu pudesse expressar um pouco do que sinto,
    mas se você deixar,
    eu tomo conta de você,
    te dou o melhor da minha vida,
    sigo os teus passos
    para onde você quiser me levar...
    Se você deixar,
    te farei todas as manhãs
    a mais fervorosa oração,
    todos os dias da minha vida,
    serei o teu zelo de mãe,
    afagarei teu sono,
    beijarei teus pés de homem amado,
    se você deixar
    cuidarei do teu coração
    até o dia em que meus olhos se fecharem,
    para sempre.

    Obrigada, meu menino, meu homem, meu grande amor.
    Te amo muito, muito, muito mais do que você possa imaginar.

    Beijo na tua linda boca, meu Jo.

    Tua Dandan

Postar um comentário

Beijinhos