Távola De Estrelas: Da mudança sem esperança

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Da mudança sem esperança

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, julho 16, 2012 0 Carinhos de Luxo


Nasceu avesso à família
cresceu avesso à matilha
subiu, caiu, subiu, se reconstruiu
Mas quando o defeito é nato
nada conserta ou da jeito
e quanto mais se opunha
a sociedade que combatia
mas nela se enfiava
e não era visto com simpatia
é que para ser nobre,
não basta ter nome
é preciso ter porte
e lhe faltava o corpo esbelto
a arte de saber se comportar
mas, quando o defeito é nato
melhor é aceitar o que se tem
trabalhar às duras, desmaiar na labuta
e ser reconhecido
por algo de bom que se faz bem,
não adianta fazer castelo dum casebre
é preciso grande revolução
e se sabedoria há,
rir-se do que vão falar
ainda é melhor remédio.
Napoleão riu-se e
bem ou mal
foi álguém

Isto não é para mim, nem para ti
é para quem sabe que quando a dor
não transparece no rosto ou doutro jeito
é porque tá guardada a esmagar o peito



Daniele Dallavecchia, 15072012, 21:33
in Do Homem Balzac

Categories: ,

0 Response for the "Da mudança sem esperança"

Postar um comentário

Beijinhos