Távola De Estrelas: Barquinhos De Papel

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Barquinhos De Papel

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, fevereiro 07, 2014 1 Carinhos de Luxo


Quero que os meus versos
sejam humildes
como humilde foi o meu nascer:
cinco letras gritando
na boca da minha mãe
cinco letras sorrindo
nos olhos do meu pai

Quero que os meus versos
sejam humildes:
cinco letras entranhadas
no corpo da minha amada

Cinco letras vivendo
no meu filho eternizadas

Sim!
Quero que os meus versos
sejam humildes :
cinco letras apagadas
pela terra que as guardará

E... a chuva impertinente
a levar os barquinhos de papel
no tempo
de quem (não) me viu


Luíz Sommerville Junior , 060220142245 , Eu Canto O Poema Mudo

1 Response for the "Barquinhos De Papel"

  1. Meu amor, eis um poema que arranca aplausos e lágrimas: Lindo, maravilhoso, estupenso - uma obra prima! Está na minha lista de preferidos. Obrigada por escrever poemas tão belos. Te amo!

Postar um comentário

Beijinhos