Távola De Estrelas: Julho 2011

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Assunto: Luar Digital

Postado: Luíz Sommerville Junior On sexta-feira, julho 29, 2011 0 Carinhos de Luxo



Aquela voz que cantava
recadinhos em papelinhos perfumados
com textura lunar a adornar as letrinhas
papel raro que as mãos marcavam
coração em apoteose soprada
alma mansão de imensidão selada
e com toda a esperança do mundo , delicada!
olhava o nome e o destino daquele
a quem toda a sua vida dedicava
estava pronta, aprumada, rodeada
de carinho, ternura era a sua aliada ...
faltava apenas um breve instante...
para depositar no ser amante
o segredo que a mais ninguém confiava
- amor absoluto àquele a quem se entregava -
ao tudo,todo e todos revelava
que era dele , que dele é ...
Com precisão e agilidade - uma exacta pressão
- A enviar ...
enviado!
e ao abrir a porta da minha caixa d´entrada
súbitamente : enxurrada !
de luas ...
jorrando duma fonte ...
areal com i
nos meus olhos que te lêm , destacado !
nos meus olhos que te sentem , sublinhado!
imprime-se a espessura, meu doce amor, doze ...
doze de doce !
grava-se a alma, minha amada , a tua
cabeçalho da primavera
corpo da flor
rodapé do jardim...

amo-te
enviando ...

JouElam , 290720110806 , A Minha Carne É Feita De Livros


A Menina Que Guardou O Tempo

Postado: Luiz Sommerville Junior On quinta-feira, julho 28, 2011 2 Carinhos de Luxo

Ó meu dia
de trigo dourado, trajado !
que tanto por ti busquei
em clamores de canções, rasgadas !
na poesia, que eu, escrever não sabia,
e da voz
como um torpor que me emudecia os olhos
em lágrimas estendidas
pendentes nas cordas vocais
quanto mais o sangue em frenesim
te enunciava
quanto mais por toda a minha seiva
o meu adn te replicava
mas um mundo sem fim me matava
de tristeza por não te haver achada
amor, diz-me porque foi tão demorada,
que a impaciência quase me roubava
a madrugaga que noutro hemisfério te emoldurava?
Nem mais sei escrever - ai !
o quanto a palavra amo
a correr em todos os meus neurórios se agita
para te ver !
ajuda-me querida!
a libertar os múrmúrios que bailam
no meu solitário e eterno companheiro,
que por toda a vida te sonhou primeiro, travesseiro !
e por pouco ou nada saber
ó meu trigo matinal trajado de lourinho
descubro o que aprendi
naquele abençoado segundo
em que te vi






À minha querida Danjor

Luiz Sommerville Junior 280720110707


As Notas do Nosso Amor

Postado: Daniele Dallavecchia On quarta-feira, julho 27, 2011 3 Carinhos de Luxo



Prega-me 
na tua canção
e pendura os meus olhos ...
- numa só corda 
do teu violão!
Toca minha vida
e me faz
os acordes que te regem
me torna parte
do teu todo,
me faz em teus beijos,
desmancha-me em desejos,
e sensações...
no teu corpo
que é o meu templo sagrado...


Dueto Luiz Sommerville Junior e Daniele Dallavecchia


Sonata Do (não) Saber - Recitado

Postado: Luiz Sommerville Junior On terça-feira, julho 26, 2011 2 Carinhos de Luxo


Cá para mim que sou teu
mas ninguém sabe,
o poema sabe, mas é mudo,
posso confiar na sacralidade
desta certeza-
todos sabem o que não sabem,
em conversa com meus botões,
me interrogo
se por ventura eu saberei
o que sabe o poema
nesta dúvida me quedo
mas, afinal
que importa saber?
ainda há pouco faleceu um gato
que nada sabia de astronomia
e , ó , quanto eu queria
olhar a lua
com o olhar que nele havia !


Ouça o poema recitado

Pause antes a música do blog 



Luiz Sommerville Junior, 1109201021,57


"Quando Si è Qualcuno"

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, julho 23, 2011 5 Carinhos de Luxo
























Ao corpo
que antes foi apenas ave
mas é agora voo
agarra-se a tragédia
de todo o ser
enquanto não voava
era vida
que a muitos não prestava
porque os céus não alcançava
agora que neles é a asa
muito mais do que o leve animal
- é passaro, voo e céu -
continua sendo apontada
como uma caricatura
do mais perfeito avião
para muitos não passa
duma vida mascarada
para outros
é conteúdo igual
a qualquer um
o que salva a alma de Goethe
é o nome
verdadeiro ou não
o pássaro que joga ao chão
a máscara
do inimigo que o imitava
esse "empresário" que vota o tenor
ao inferno
para estrear a ópera do Diabo
não entende tal criatura a falsidade
do vestido ao qual vive aprisionada
nesse platonismo d´ inveja desenfreada
pretende no inverno da vida
a primavera duma noiva nunca desflorada
qual dia que está para nascer
e antes foi a morte da luz
ó escuridão sangrando na madrugada !
ó mentes levianas , olhai ,
prestai atenção :
o que tendes na mão
é o corpo cadáver
daquela...
ave ...
que outrora
não voava ...



Luiz Sommerville Junior , 170520110839



"Quem tem a sorte de nascer personagem vivo, pode rir até da morte. Não morre mais... Quem era Sancho Panza ? Quem era Dom Abbondio ? E, no entanto, vivem eternamente, pois - vivos embriões - tiveram a sorte de encontrar uma matriz fecunda, uma fantasia que soube criá-los e nutri-los, fazê-los viver para a eternidade!"
-Luigi Pirandello-



Mais um mimo ofertado pelo Blog da Paraguassu

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On sábado, julho 23, 2011


Selinho gentilmente ofertado ao Távola de Estrelas
pela nossa amiga Maria

Querida amiga,
nossa mais sincera gratidão
por este gesto de carinho..

beijinhos nossos


Jorge e Daniele





Once Upon A Time ...

Postado: Luiz Sommerville Junior On quinta-feira, julho 21, 2011 6 Carinhos de Luxo




E abri os olhos
ao fundo da rua em que nasci
lá estava
o primeiro a b c
o começo
por onde me perdi ...
se eu pudesse regressar
ao tempo em que não sabia ler
teria de dizer-te
com o meu olhar
aquilo que a boca e as mãos
não seriam capazes de articular
mas porque
bem ou mal
aprendi
escrevo-te
aqui
um quase nada
mudo
que tanto te ama
em tudo




À Dani com amor
 
Luiz Sommerville Junior, 150720110824


Devoção

Postado: Daniele Dallavecchia On domingo, julho 17, 2011 7 Carinhos de Luxo


Todo sonho
aponta uma direção
final feliz ou não,
tenho um único desejo,
e não há tempestade
ou luar
que me distraiam a vista
e mesmo sendo,
o caminho intermediário
de flores e pedras,
asas cansadas
do anjo protetor
de nós,
não há um único dia,
em que meu coração
não pense nesta rota,
e nada mais importa,
nenhuma outra coisa
pode ser maior
ou mais perfeita...
porque descobri
que o teu nome 
é a estrada reta e certa
rumo ao paraíso 
angelical,
mar cristalino e transparente,
 aconchego do meu corpo,
morada minha
de todos os tempos
do meu princípio e fim.




For my sweet love Jordan


Infinitybytes do Nosso Amor

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, julho 16, 2011 4 Carinhos de Luxo



Hoje sinto
o meu coração digital
dedos da tua mão, meu amor,
qual corda de violino
no limite da sua dilatação,
a falhar-me... 
entregado ao cântico-emoção
tecnogia de ponta , revolucionária !
no vértice disparado veloz , cravado
em minh´alma binária !
sem margem para a dúvida
sim é sim
não é não
o processador, o processo e o processado
não aceitam da condição o talvez ... talvez ...
tudo é ligado ou ...
desligado...
frenesim d´interruptores d´ estado
zero ou um
sem brecha alguma ao centro
do duvidado calado ou não, adeus presunção !
E vê , ó amada bendita ,
como pulsam estes circuitos - multidão ! -
como cintilam nesta tela de todos os tempos
todas as palavras, todas as imagens, todas as músicas
cortejo extraordinário do sublime !
Sim, sublime, o mundo inteiro enfileirado
no mais pequeno regaço, alimentado !
que da energia desde o fogo que atiçou a roda
desde a pintura rupestre que inventou a imortalidade
desde o cântico tribal que espalhou a eternidade,
se tece a ternura do sagrado 
mas ... o botão na verdura da sua sedução
convida-me ao golpe desnorteado - stand by
ou
power off ...
o eu desconectado ...
não sei se sou eu que vou dormir
se é o meu hd  que anda cansado ...
- pára, por favor !
Implora-me aflito o meu computador!
mas por tudo o que é lado
há biliões de on´s orando ...
ao alcance da mão
de Deus
que criou no homem
o "sonho duma noite de verão"
em síntese, que me vou desligar indo embora ...
voltarei daqui a pouco
porque há ... algures ...
um satélite
sintonia de todos os povos
harmonia de todas as crenças e convicções
que (me) espera ...
que em ti ancora
é possível ver o colosso das iluminárias ...
cintilando
constelação d´almas produzindo ...
(que sem saber que sabem
ou sabendo que não sabem)  
cartas d´amor lado a lado
no entranhado do mortal curado no infindo
amor
do amor mais lindo


À minha Dani


Luiz Sommerville Junior, 050720111820


Face Oculta

Postado: Daniele Dallavecchia On sábado, julho 16, 2011 1 Carinhos de Luxo


Selvagens
são as palavras
que me rasgam a carne,
dilaceram sentimentos
e, a sangue e lágrimas
me desenham
num qualquer papel,
expondo meu inferno e céu
e eu, poesia sem rima
de mim,
invento uma quimera
que disfarce a tristeza,
laço alado dos meus versos...
nada em mim justifica
esta eterna nuvem companheira
e até nos meus dias de paz
algo em mim se desfaz,
e se alguma vez
um verso meu cantou-me feliz
foi esta outra criatura
que não é poeta
e habita em mim...


A Madrugada Das Flores - O Livro!

Postado: Luiz Sommerville Junior On quinta-feira, julho 14, 2011


Arco Da Nossa Paixão

Postado: Daniele Dallavecchia On quinta-feira, julho 14, 2011 2 Carinhos de Luxo


Dos meus olhos
és o sonho em desejos
que molham a lua
em nossas bocas
em milhares que são sete
em centenas que sete são
das dezenas uma é a canção
e uma é a razão
unidade !
expressão numérica
do melhor dos milhares
dos algarismos iguais
aos pares
em resultado ímpar
natural
como o laço em curva
distância menor
da redonda recta
poeta ,meu amor,

LSJ, 13072011,21;32


7711: Distância Mínima Entre Dois

Postado: Daniele Dallavecchia On terça-feira, julho 12, 2011 1 Carinhos de Luxo



Meus olhos sonham
com a visão
da tua presença,
minha boca deseja
teus beijos
molhados
e meu corpo chora
a falta do teu...
Esse mar que nos mantém
suspensos...
É o mesmo que nos dá inspiração
pra vencer,
dias e noites,
dos 1001 poemas
de amor
pra nos entreter,
histórias que nos contam
Romeu e Julieta
com final feliz...
Como eu sempre quis!
Borboletas são gotas
das lágrimas de saudade,
bordando a costa atlântica,
empecilho azul celeste,
que não impede
mesmo na longa distância,
nosso desejo,
de fundir a carne
dos nossos corações
porque dois corpos que se atraem
e vivem pelo amor,
são como a fé
movendo todas as montanhas...




Meu Jorge, te amo demais! 
Tenho muito orgulho de você!


Pétalas Da Tua Rosa

Postado: Luiz Sommerville Junior On domingo, julho 10, 2011 1 Carinhos de Luxo

Abre-me palavra
na letra reservada
e
extende-me
na vogal aberta
da tua consoante
fechada !
 
 
À Dani
Luiz Sommerville Junior , 080720110211


Mal de Poeta

Postado: Daniele Dallavecchia On sexta-feira, julho 08, 2011 1 Carinhos de Luxo
























Talvez eu veja mais
do que meus olhos queiram,
talvez minha pele sinta mais
do que meu corpo suporte,
meus sentimentos são a intensidade
além daquilo que posso...
e eu não posso...
Estrelas gostam de brilhar,
ascender ao mais alto ego,
e talvez eu esteja perdida
no meio desta estrada...
E porque vejo demais
também sofro além...
E por ser poeta
tudo é exageradamente sentido
e não há nisto sentido
quando meus olhos são rios d'água
da mais pura tristeza
e por mais que eu tente
nunca alcançarei a meta
do que um dia sonhei...
E porque sonho sozinha
é que as flores que germinam
dentro de mim
duram tempo suficiente
para escapar da realidade...


Daniele Dallavecchia


O Swing Das Estrelas

Postado: Luiz Sommerville Junior On quarta-feira, julho 06, 2011 0 Carinhos de Luxo

Verão de Borboletas

Postado: Daniele Dallavecchia On quarta-feira, julho 06, 2011 2 Carinhos de Luxo


A vida
é um sopro de Deus
sobre a terra,
resumo de grãos
no tempo
e o amor,
um verão
de borboletas...
Tudo é tão intenso
e ridiculamente
breve,
que qualquer distração
pode ser a cruz
que nos condena
à solidão...
Pensar nos alumia,
dispersa a culpa,
afasta a ação de um impulso
- ganhar ou perder -
num jeito espontâneo de ser,
Se penso, freio
a emoção...
E porque ter razão
demais
esfria o calor do meu corpo
é que disparo
rumo aos teus braços,
dispensando qualquer razão...
Tudo posso
dentro dos sonhos
que são meus
e porque a vida é sopro divino
é que me deixo levar
livre
para seguir
onde guia o coração...

Daniele Dallavecchia

For my love Sommer


Lençóis De Pedra

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, julho 04, 2011 1 Carinhos de Luxo


Com adaga de leis
do amor que não tens
em golpe arco d´ogiva alongada
roubaste todos os sonhos...
e como sonhar a vida
que de trigo é carecida?
Sinto as tuas pisadas
mas não és tu
é a estátua da avenida
que do alto me observa, congelada !
irmã deste chão em que(não)durmo
leito frio em forma de calçada ...
Cinco horas da madrugada
o cheiro a pão quentinho
- grita a fome no meu corpo , silenciada !
felizes são as pombas
porque têm quem lhes dê de comer
por mais que elas voem para outra morada
há sempre alguém que lhes siga a asa
afagada ....
(a voz que fala é a voz que dorme?)


Luiz Sommerville Junior, 030720110222


Alfabeto Do Nosso Amor II

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, julho 04, 2011 2 Carinhos de Luxo


Do tempo todo,
em que meu corpo se vê
mar de madeixas douradas
livro aberto sobre a cama
onde minha alma
tão marcada pelo autor
tantas vezes escrita
pelos sopros ternos de Neruda
alma inquieta
inundada pelos pontinhos
que à tardinha em cortejos luminosos
envolvem o crepúsculo maravilhoso
que glorifica o castelo das palavras
meu lar e minha herdade !
no clarão natural do meu leito
o meu colo
soletra
em acordes pianíssimos
beijos de A a Z...
para te enlouquecer...
em louco aquecer
de amor...
o amor...
a...
ferver...


Sommerville e Dallavecchia ou será Daniele e Luiz ?


A Respiração Dos Astros

Postado: Luiz Sommerville Junior On segunda-feira, julho 04, 2011 1 Carinhos de Luxo


Imagina, meu amor,
que as estrelas são palavras
imagino, minha querida,
a tua boca soprando
cinco letras de luz
amo-te , brilhando !


Luiz Sommerville Junior, 030720112121 




Alfabeto Do Nosso Amor

Postado: ★♡ JouElam e Dallavecchia ♡★ On domingo, julho 03, 2011 3 Carinhos de Luxo

Do tempo todo,
em que meu corpo é
um livro aberto sobre a cama
onde minha alma
soletra
acordes pianíssimos
em beijos de A a Z...
pra te enlouquecer...
de amor...


Dueto: Sommerville e Dallavecchia


Túnica Matinal

Postado: Luiz Sommerville Junior On sábado, julho 02, 2011 0 Carinhos de Luxo


Desponta a manhã
devagarinho ...
sua claridade,
seu aroma de terra húmida,
suas cores
d´olhos divinos
buscam-te ...
namoram-te
sabor de fruto
tomam-te
perfume de flor
tocam-te
tecido de sol
escutam-te
melodia d´ água
vêem-te
esbelta acácia

Já se agita alta
a manhã
seus cinco sentidos
igreja da poesia sensorial
em apoteose monumental
absorvem
da tua vida o alimento
e afinal sou eu preenchendo-me
no paraíso que Deus criou
porque Ele sabia dela,
ou não fosse Adão a Sua imagem
que sofria a mais triste solidão
e assim surgiu Daniele
ou o éden da minha pele

(aconteceu que a Terra se tornou ...
perfeita ! )


Luiz Sommerville Junior, 020720110720