Távola De Estrelas: Verão de Borboletas

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

Verão de Borboletas

Postado: Daniele Dallavecchia On quarta-feira, julho 06, 2011 2 Carinhos de Luxo


A vida
é um sopro de Deus
sobre a terra,
resumo de grãos
no tempo
e o amor,
um verão
de borboletas...
Tudo é tão intenso
e ridiculamente
breve,
que qualquer distração
pode ser a cruz
que nos condena
à solidão...
Pensar nos alumia,
dispersa a culpa,
afasta a ação de um impulso
- ganhar ou perder -
num jeito espontâneo de ser,
Se penso, freio
a emoção...
E porque ter razão
demais
esfria o calor do meu corpo
é que disparo
rumo aos teus braços,
dispensando qualquer razão...
Tudo posso
dentro dos sonhos
que são meus
e porque a vida é sopro divino
é que me deixo levar
livre
para seguir
onde guia o coração...

Daniele Dallavecchia

For my love Sommer

2 Response for the "Verão de Borboletas"

  1. Minha amada Dani,

    Querida , repito aqui o que te entreguei noutro espaço:

    Recifes Do (teu) Regaço

    Fez-se o tempo
    in eterno escarlate
    para ser contado
    a velejar!
    ondas de minutos
    vagas de segundos
    nas horas da vida
    a praia do Sol
    a beijar ...
    ...

    Fez-se o tempo
    in linho madrepérola na tua blusinha
    mares à janela do resguardo
    das marés
    velejar ...
    da conchinha
    que guarda a pérola
    do meu colar !

    Para ti , minha Adorada V de Ventura !

    Amo-te muito

    Beijo!


    PS: alterei o título , os títulos "matam-nos" ...

    ó nénézinha linda ! ...

  2. Runa says:

    "Tudo é tão intenso e ridiculamente breve, que qualquer distração pode ser a cruz que nos condena à solidão"

    Lindo. Do melhor que hoje li, aqui pela blogosfera. Belo poema.

    Abraço

    Runa

Postar um comentário

Beijinhos