Távola De Estrelas: O Descobrimento de nós dois

Távola De Estrelas

Poesia Do Céu Da Boca

* Sempre DS*SD erpmeS *

Távola De Estrelas, Poesia Do Céu Da Boca, Para Mastigar Devagarinho, Deve Ser Servida À Noite E Acompanhada Dum Bom Vinho Tinto...

O Descobrimento de nós dois

Postado: Daniele Dallavecchia On segunda-feira, março 11, 2013 2 Carinhos de Luxo

















































Tombo ante nosso combate
Diante da saudade daquilo que sei
E também do que não provei.
És um só, mas te sabe tantos.
Poeta,  marido, arauto,
louco, depravado, escravo
e isto te faz três vezes santo...
e quanto escândalo abafado
neste nosso quarto apertado
de paredes que tudo querem saber
onde a tua respiração umedece
minha mais escondida  flor nua
e como um português desbravador
apertas minhas terras mais ao sul
com a tua insana fome de invasor
me faz todos os atos, gato e sapato!
mas no final... no nosso entrave carnal
dou-te meu golpe fatal:
teu corpo num aperto oriental
e jorras para mim todo teu ouro.

Adormecendo no meu peito
Como o mais puro índio juvenil...



Daniele Dallaveccchia, 11.03.2013


Ao Jo

2 Response for the "O Descobrimento de nós dois"

  1. Amada, minha linda mulher:

    Como agradecer-te mais este poema soberbo,oh, querida e abençoada poetisa?

    procurando um violino
    encontrei a cruz
    mais abaixo
    no altar da igreja
    a flor
    perfumava a luz
    que ondulava entre os castiçais
    música profana
    apoderando-se do templo
    atando o tenor
    preso ao transpirar
    quase silencioso
    do versículo
    que não se deve orar
    respeita-se a mensagem
    fechando-a até à exaustão
    enaltece-se a palavra
    movimentando o verbo
    calando as profecias
    jurando ao trono
    em cerimónia privada
    total submissão
    e assim ...
    da cruz em flor
    júbilo de Salomão
    se faz o hino do coração
    haverá sermão mais belo
    do que o som dos corpos
    afinado pelo cintilar das estrelas ?

    Teu Jo

    Nenem, adoro-te loucamente! Beijo

  2. oh... só para que conste .... "afinado pelo cintilar das estrelas" LSJ, 140320130739
    teu Jo

Postar um comentário

Beijinhos